Caso alguma imagem do blog não esteja aparecendo, por favor, avise nos comentários da postagem em questão!

03/08/2016

Livro - "Samurais x Ninjas"

Todos nós já entramos em contato com a cultura japonesa de alguma forma, nem que seja com um anime que vimos na televisão, aqueles famosos desenhos animados japoneses. A pessoa aqui interage com este mundo desde pequena, quando via Sailor Moon e Cavaleiros do Zodíaco na extinta Manchete (e depois assisti a outros animes também). Confesso que deixei meu lado "otaku" adormecido por muito tempo, mas depois de experimentar os contos do livro sobre o qual falarei hoje, posso dizer que essa paixão voltou à ativa! Ganhei de presente um exemplar físico do livro sobre o qual falarei neste post do meu parceiro André S. Silva, que possui um conto neste livro, e não poderia ter amado mais a leitura! Resumidamente, contarei um pouco sobre a minha experiência.

Antes de tudo, porém, preciso dar dois avisos rápidos. O primeiro é que o blog DSA anda um pouco parado, mas que estou voltando aos poucos e, de uma forma ou de outra, estou aceitando parcerias com autores desde que não tenham prazo definido para a publicação da minha postagem (já que a leitura acontece de forma offline). Para quem não sabe, aceito ebooks também (principalmente Mobo e Epub, mas posso converter PDF também, se não tiver escolha).
O segundo aviso é que, caso você tenha interesse em conhecer os meus livros, não se importe de ler e-books e esteja disposto a ajudar na divulgação, basta entrar em contato comigo que eu enviarei um e-book gratuitamente. Mesmo que você não tenha blog, aceito também divulgações em redes sociais e resenhas no Skoob, Goodreads e/ou Amazon.

Agora vamos logo conhecer o livro de hoje, não deixe de acompanhar a postagem até o final, garanto que você vai se encantar!

Samurais x Ninjas, diversos autores:

O que mais me chamou a atenção nesta antologia foi a variedade de temas e estilos, que vão desde o clássico, passando pelo pop e chegando até mesmo em uma deliciosa ficção científica. "Mas, Sheila, eu não sei muita coisa sobre a cultura japonesa, será que vou ficar perdido?" Claro que não, alado meu, muitos dos contos possuem explicações sobre os termos que não são facilmente presumidos e até mesmo notas de rodapé. A diagramação também é outra atração, posso afirmar que a qualidade realmente justifica o preço do volume.
Primeiro começarei falando sobre o conto do André (que, na verdade, é o nono) porque ele foi quem me deu a oportunidade de conhecer o livro, depois comentarei resumidamente sobre cada história para dar a vocês um gostinho do que essas páginas contêm!
O Fantasma Zonguanês, André S. Silva: como sempre, o André conseguiu me surpreender com mais um universo fantástico envolvente. A princípio, tive um pouco de dificuldade para entender a mistura de culturas presente no conto, mas poucos parágrafos depois já me sentia lá dentro, como se estivesse interagindo com os personagens. O Fantasma chamou bastante a minha atenção como um personagem misterioso, e a cena do confronto no ferro velho fez com que eu ficasse praticamente grudada nas páginas. Não preciso repetir que sou fã das obras do André, este conto veio provar que ele é mesmo um escritor de qualidade.

Dô-maru, Eduardo Kasse: este é o conto mais tradicional de todos, ambientado em um Japão feudal, a história é mais próxima da realidade, como se fossem as memórias de alguém que realmente viveu naquele tempo. Embora eu seja mais fã de enredos fantásticos, gostei bastante do valor cultural desse conto, aprendi várias coisas que ainda não sabia. O desfecho parte um pouco o coração do leitor, mas tenho que admitir que contribuiu bastante com a beleza da história.

Canção do Corvo, Aya Imaeda: quem me acompanha no Facebook já viu o quanto eu gostei deste conto, tanto que fiz uma fan art especial (desculpa, eu disse que faria de outros contos também, mas ainda não tive inspiração, erro meu). Simplesmente me apaixonei pela personagem Han'you, ela tem o tipo de personalidade que eu gosto, isso sem contar que o conto tem uma dose bem legal de fantasia com os youkais e um mistério interessante que surpreende a todos no final (um final bem fofo, diga-se de passagem).

Inexpressivo, Bruno Magno Alves: gostei bastante da poética desse conto, que tem como diferencial que o protagonista ninja se dirige à sua vítima, apresentando ao leitor um cenário que vai crescendo de acordo com as indagações do narrador. Neste caso, há um toque bem legal de ficção científica, o que me agrada muito. Uma das coisas que mais me chamou atenção foi a "realidade aumentada", coisa que hoje em dia me faz pensar muito em "Sword Art Online" (na época ainda não conhecia SAO... hehe).

A Sombra na Cerejeira, Alexandre Heredia: de uma forma bastante corajosa, esse conto começa de forma que nós não entendemos muito como ele foi parar numa antologia chamada "Samurais x Ninjas". Depois de acompanhá-lo um pouco mais percebemos que o que o autor quis, na verdade, era mostrar a cultura samurai que atravessa gerações até um futuro remoto. Dou destaque ao desfecho bastante sugestivo que, apesar de simples, nos faz filosofar bastante sobre a natureza humana.

Gaijin, Roberta Grassi: nesta história a relação mestre-aprendiz é abordada de forma acentuada, porém, em vez de cair nos clichês temos uma reviravolta surpreendente no final que faz com que todos pensem sobre lealdade e até onde é válido mantê-la. Enquanto lia, pensei que a abordagem do "seppuku" tinha a ver apenas com o enriquecimento de informações mas... bem, vocês vão ter que ler para entender e gostar tanto quanto eu gostei.

Filha da Neve e os sete ninjas, Ana Lúcia Merege: lembra que há um tempo falei sobre o audiobook "Doctor Who: Time Lord Fairy Tales"? Pois é, este conto tem uma ideia parecida, como uma releitura de um conto de fadas tradicional, só que em vez de ser ambientado no universo de Doctor Who, "Filha da Neve e os sete ninjas" tem todo um sabor oriental, como já dá para perceber desde o título. E o enredo é bastante satírico, senti como se eu estivesse assistindo a um daqueles animes bem exagerados mesmo, tenho que salientar que ri de verdade em algumas passagens. E, claro, o "felizes para sempre" é bem mais ousado que as histórias tradicionais, quem espera um grande romance vai se decepcionar (e eu prefiro assim mesmo, óbvio).

A busca pela imortalidade, Ágatha Yukari: mais um conto que surpreende por sua natureza fantástica, a autora nos traz um pouco sobre os deuses da mitologia chinesa e japonesa. Através de uma aventura épica nós acabamos refletindo sobre as consequências que é preciso enfrentar quando se almeja um grande poder, neste caso, a imortalidade. Fiquei com vontade de ter lido sobre a jornada completa dos protagonistas mas, infelizmente, por causa do tamanho do conto apenas acompanhamos os fatos principais.

Cedo, Jessica Borges: o que você faria se pudesse ver a sua própria morte, e ela fosse um ser que fala e interage com a sua vida? Ficou curioso com essa possibilidade? Eu também me empolguei bastante com a proposta deste conto, queria muito poder acompanhar outras obras que se ambientassem no mesmo universo. O mistério da trama é bem envolvente, isso sem contar do clima mais sombrio que as "mortes" acrescentam. Mas o que me encantou mesmo foi a interação entre o Kato e a Lúcia, ambos personagens bem construídos que me cativaram desde cedo... sem trocadilhos! Hehehe...

A lenda perdida do primeiro outono, Cristiano Konno: mais uma história com uma deliciosa interação com as lendas orientais (embora eu não possa dizer até que ponto existe essa influência, não sou nem um pouco especialista no assunto). De um lado temos os guerreiros imperiais, que obedecem às ordens sem hesitação; do outro temos os monges que protegem uma relíquia capaz de mudar o destino da humanidade. Dou destaque às cenas de luta de tirar o fôlego, você não vai ficar entediado com essa aventura!

Morte e Honra, Felipe Alves: desta vez acompanhamos a história de um grupo de samurais que tentam sobreviver em um reino dominado pelos ninjas. Achei bem interessante o destaque para a fidelidade do protagonista com seu bushido, em como ele fazia de tudo para manter suas tradições apesar de a situação ao seu redor estar praticamente o obrigando a abandonar tudo. Mas será que ele será capaz de manter a sua honra intacta até o fim? Leia e descubra!

Os quinze minutos que calaram o mundo, Mickael Menegheti: diferente dos demais contos, esta história é mais focada numa reflexão e não numa aventura. A mensagem que o autor quer nos passar é bastante atual e é impossível não pensar em como a gente estaria se realmente estivesse na situação descrita. Aqui os shinobis são uma organização sorrateira que almeja combater o Mal em grande escala, interferindo no destino de toda humanidade. Imensamente interessante, apesar de ser menos dinâmico que os outros.

As Lanternas de Amaterasu, Cíntia Lopes: no começo tive bastante dificuldade de mergulhar de cabeça nessa trama, principalmente por causa de sua linguagem mais rebuscada; foi só depois de acompanhar a história da Midori, quando o protagonista Toshio começa a interagir mais com ela, que meu interesse despertou de vez. Tenho certeza de que, como eu, você também vai acabar se emocionando ao terminar a leitura deste conto.

TK2K, Carol Peace Medeiros: mais uma vez, fiquei torcendo para poder ler mais sobre este mundo! TK2K se ambienta em uma Tóquio do futuro onde os indivíduos considerados "inúteis" são sacrificados para o que eles acreditam ser o bem dos demais. Mas será que realmente essa é uma atitude nobre? Acompanhamos, portanto, a vida de um desses indivíduos que vê sua vida virada de cabeça para baixo ao ser resgatado por misteriosos vultos. Claro, adorei o clima de ficção científica, quem me acompanha sabe o quando gosto desse gênero!

O samurai sem lâmina, Samuel Cardeal: fiquei feliz por poder experimentar mais um conto do Samuel! Nele nós acompanhamos a história de um samurai misterioso que se dispõe a treinar um jovem logo depois de salvá-lo de um grupo de bandidos. Mas por que esse samurai se recusa a usar sua katana a todo custo? E para onde ele pretende ir nessa jornada que parece não ter objetivo? Minha curiosidade foi totalemte fisgada por causa dessas duas questões. Quando essas perguntas são respondidas, devo dizer que perdi o meu fôlego, valeu a pena!

Os três testes, L. E. Peret: o samurai Akio Hanma parte em busca de uma importante relíquia que fora roubada do Imperador, mas para cumprir sua missão ele precisará enfrentar mais perigos do que tinha calculado. Homens que caíram na tentação e se transformaram em verdadeiros monstros, o enigma de uma vila que à primeira vista parecia inofensiva, tudo isso estará obstando sua busca que só acabará quando ele finalmente enfrentar a verdade e descobrir todos os detalhes que envolveram este roubo. Mais uma história cheia de adrenalina, recomendo!

Uma história para cada lenda, J. M. Beraldo: me diverti bastante com este penúltimo conto, principalmente por causa da personalidade da protagonista. Além disso, dou destaque ao universo criado pelo autor, que envolve várias raças alienígenas, cada uma com suas histórias e particularidades. Para cumprir a tarefa pedida por um cliente um tanto peculiar, Simone precisará enfrentar diversos perigos e, ainda por cima, tentar descobrir até que ponto a ameaça de pretensos "ninjas" é mesmo real ou se isso tem a ver com a grande imaginação de seu exótico protegido. Será que ela conseguirá voltar à Terra sã e salva?

Ninjas não têm honra, Erick Santos Cardoso: depois de prestar atenção à descrição dos personagens, creio que a capa do livro foi baseada neste conto, embora não tenham mantido o cabelo violeta da Murasaki (que pena, ficaria lindo!) O que nossa protagonista mais deseja é se ver livre do espaço limitado do "Mundo dos Mortos", que é como ficou conhecida uma ilha isolada que fica dentro do reino de Yamato...


Não, não é esse Yamato (hehe, desculpa, não resisti à piada, gosto tanto dele). Enfim, Murasaki acaba tendo o seu destino transformado após a chegada de um desconhecido de cabelos compridos. Ela precisará de muita força para finalmente se libertar de uma realidade que, até então, ela apenas aceitava sem questionar. Pena que é um conto bem curtinho, queria ter lido mais!
Espero que tenham gostado de saber mais sobre cada um dos contos da antologia "Samurais x Ninjas"  e que a adicione a sua lista de futuras aquisições. Como escolhi dividir minha leitura por vários dias, experimentando um pouquinho de cada conto por vez, já estou com saudades, fiquei com um gostinho de quero mais!

Não percam as minhas próximas opiniões, trarei ótimas obras!

Para ler todas as minhas opiniões sobre os demais livros que já li, clique aqui.

Para conhecer os meus livros, clique aqui.

Beijinhos Alados,
2 Comentários
Comentários

2 comentários:

  1. Oi! Muito obrigada pela cuidadosa resenha de cada conto. Se consegui fazer você rir com os Sete Ninjas, considero minha missão cumprida. Ah, a Yukiko bem que tinha seu preferido, né? Mas não era para ser... ;) Eu penso em pelo menos mais um conto com eles, o que você acha? Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha :)
    Já li um livro da Ana e gostei muito.
    Curti muito seu blog, já seguindo :)
    http://www.fabulonica.com/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts relacionados