Caso alguma imagem do blog não esteja aparecendo, por favor, avise nos comentários da postagem em questão!

06/04/2015

Entrevista DSA com Cristina Deutsch

Alados meus, hoje é dia de ajudar um pouquinho mais na divulgação de novos talentos da literatura através de um dos meus quadros favoritos aqui no DSA! Quando o assunto é o mundo dos livros, a conversa sempre se torna cada vez mais interessante, e quando conhecemos um novo autor, sempre nos surpreendemos com sua história de vida e com sua visão própria da realidade. Na entrevista de hoje, conferiremos um pouco sobre "Cristina Deutsch", uma escritora parceira do DSA cujo livro "Na Escuridão dos Dias" logo aparecerá aqui em uma postagem especial.
E antes de começar, como já é de costume nos posts sobre literatura, deixo aqui também o link da página onde você encontrará tudo sobre os meus livros. Se você puder me ajudar, nem que seja com uma divulgação básica, já ficaria imensamente feliz:


Vamos, então, ler as respostas que a escritora me deu? Não deixe de conferir tudo e visitar os links no fim da postagem, para conhecer mais sobre o seu trabalho!

Entrevista DSA com Cristina Deutsch:

Perguntas:

DSA: Antes de tudo, explique para os leitores do DSA um pouco sobre o seu livro. Escrevê-lo foi uma tarefa fácil ou exigiu grande esforço?
Cristina: Na Escuridão dos Dias não é minha primeira história, entretanto, não é fácil descrever o sofrimento de uma guerra, sem ter diretamente essa experiência, vivido "Graças a Deus!". Vivo na Alemanha e aqui tive a oportunidade de conhecer alguns cidadãos da Bósnia e, suas histórias me ajudaram bastante na construção dos personagens. O livro tem como pano de fundo essa tragédia, mas não somente isso, pois a vida continua e, assim ocorre também com os personagens.

Comentário pessoal: posso dizer que já estou super curiosa com a obra, pois vai ser uma leitura que, para mim, sai da zona de conforto sem se desviar muito das coisas que instigam minha vontade de ler. Muitas expectativas para esse livro!

DSA: Agora conte-nos o que levou você a querer ser escritora. Foi um sonho de infância ou algo mais recente?
Cristina: Não me lembro bem como tudo começou, porém, aos oito anos de idade venci com uma frase para os dias das mães, o concurso que o saudoso "Colégio Santa Catarina" realizou entre as alunas. Escrevia de vez em quando, mas não com o intuito de vir a ser uma escritora. Na realidade, e  na luta pela sobrevivência, pois comecei a trabalhar aos quinze anos, afinal venho de uma família paupérrima, abandonei o sonho artístico. Foi no ano de 2008 que a escritora despertou do longo sono, afinal, se passaram desde então quase trinta anos. A partir dai, não parei mais, tenho centenas de citações, pensamentos, entre outros esparramados pela net. Um sonho de infância não foi, embora  tenha sido na infância, que os sintomas se apresentaram.

DSA: Agora uma pergunta mais descontraída: tem alguma situação inusitada ou curiosa que você já passou que gostaria de nos contar?
Cristina: Como escritora não me lembro no momento, mas certamente já vivência poucas e boas, algumas realmente engraçadas. Essa ocorreu próximo ao terreno da minha família.  Meu irmão se divertiu com a cena. Uma ratazana passeava pelo local e o gato da minha irmã desceu invocado, tomou uma surra e voltou correndo apavorado. Hehehe, parece invenção, porém, isso um fato.

Comentário pessoal: acredito sim. Minha gata Tauriel morre de medo das minhas ratinhas (que também são ratazanas, só que dessas de laboratório), e uma das ratinhas, a Padmé, encara ela o tempo todo, coloca as patinhas para fora da gaiola para tentar arranhá-la e tudo mais... hehe. Hoje em dia a Tauri nem passa mais perto da gaiola delas, inclusive.

DSA: Eu já declarei aqui no meu blog que sou maníaca por histórias, sejam elas quais forem. Conte para nós: de quais livros, séries e filmes você mais gosta? Se de repente você virasse um personagem fictício, em qual desses "mundos" gostaria de estar?
Cristina: Adoro os contos de fadas, se tivesse que escolher viver um deles, penso que seria a "Cinderela" ou a "Branca de neve" Séries gosto muito de "Monk", já disse que adoro rir?! "Desesperad Housewife", "Dr. House", "A Guerra dos Tronos" e atualmente "The Blacklist".

Comentário pessoal: saudades de assistir "Monk" e "Dr. House"!

DSA: Conte-me uma coisa sobre você que você nunca contou no mundo virtual.
Cristina: Infelizmente ocorreu num velório, todos chorando e eu tive um ataque de risos, faz muitos anos isso, e me sinto envergonhada até hoje.

Comentário pessoal: é mesmo uma situação muito delicada. E o pior é que segurar o riso é tão difícil quanto segurar o choro... imagino o quanto foi constrangedor!

DSA: Se você pudesse mandar uma mensagem bem sincera para uma figura pública ou uma celebridade, quem você escolheria? E o que falaria para ele ou ela?
Cristina: Eu mandaria um protesto por escrito e bem longo, para o ministério da educação, saúde e segurança, pois creio que enquanto não for severamente investido nestas áreas, o Brasil só crescera no crime, afinal, para ser bandido não faz necessários estudos. Infelizmente em nosso país, frequenta a escola quem quer ou pode. Essa realidade precisa mudar, países que investem na  educação, tem um povo culto, que respeita e conquista seus bens, trabalhando dignamente.

DSA: Qual (ou quais) dos personagens que você já criou é o seu favorito (pode citar algum personagem de outras obras suas também)?
Cristina: Difícil optar por um, em todo livro surge um personagem com o qual nos identificamos mais, não por ser parecido conosco, mas por ter algo que nos faço torcer por ele. No livro "Sangue do Meu Sangue" ainda inédito, gosto muito do Roque, pois ele é muito divertido, e eu adoro rir.

Comentário pessoal: verdade, nossos "filhos de papel" acabam nos surpreendendo ao longo da escrita.

DSA: Se pudesse mudar algo na realidade brasileira, o que seria?
Cristina: Se eu pudesse mudaria muita coisa, nosso país além de inculto, está doente e faminto. O povo brasileiro precisa de um salário digno, de escolas e hospitais funcionando. Enquanto educação, alimento, saúde e segurança for luxo no Brasil, a violência e a miséria seguira crescendo a todo vapor, infelizmente. E se o povo esta faminto, doente e na educação falta investimento, quem ira ler ou comprar livros, que para a "realidade" brasileira caríssimo?!

DSA: Você tem alguma meta para o ano de 2015? Ou prefere que as coisas aconteçam naturalmente?
Cristina: Sim tenho metas, e uma delas participar pela primeira vez como escritora em algumas bienais dos livros. Entretanto, sou uma pessoa muito realista, sei que não depende somente de mim, às vezes queremos muito algo, mas não podemos por um motivo e outro. Espero,  poder realizar esse sonho.

Comentário pessoal: desejo sinceramente que seus objetivos sejam alcançados da melhor forma, que eles tragam muita alegria!

DSA: Se você pudesse dar um presente material bem caro para alguém, para quem ele seria? E o que você daria?
Cristina: Eu daria um apartamento impecavelmente, todo equipado para minha filha e minha neta, e isso em Nova Iorque, sei que elas iriam amar, além de merecerem, por serem pessoas íntegras, simplesmente maravilhosas.

Comentário pessoal: quem sabe algum dia isso não aconteça? Vou ficar torcendo por você!

E o Kiko?

Essa parte da entrevista consiste no seguinte: eu enumero algumas palavras e o entrevistado marca uma opção de acordo com o grau de importância que isso tem na sua vida.

1 - Internet:
( ) Não vivo sem.
(x) Me importo.
( ) Sou indiferente.
( ) Não me importo.
( ) Desprezo totalmente.

2 - Lutar pela preservação do meio ambiente:
( ) Não vivo sem.
(x) Me importo.
( ) Sou indiferente.
( ) Não me importo.
( ) Desprezo totalmente.

3 - Política:
( ) Não vivo sem.
( ) Me importo.
(x) Sou indiferente.
( ) Não me importo.
( ) Desprezo totalmente.

4 - Esportes:
( ) Não vivo sem.
(x) Me importo.
( ) Sou indiferente.
( ) Não me importo.
( ) Desprezo totalmente.

5 - Redes Sociais:
( ) Não vivo sem.
(x) Me importo.
( ) Sou indiferente.
( ) Não me importo.
( ) Desprezo totalmente.

6 - Celular/Telefone:
( ) Não vivo sem.
(x) Me importo.
( ) Sou indiferente.
( ) Não me importo.
( ) Desprezo totalmente.

7 - Televisão:
( ) Não vivo sem.
( ) Me importo.
(x) Sou indiferente.
( ) Não me importo.
( ) Desprezo totalmente.

8 - Notícias da atualidade:
( ) Não vivo sem.
( ) Me importo.
( ) Sou indiferente.
( ) Não me importo.
(x) Desprezo totalmente.

9 - Religião/Deus:
( ) Não vivo sem.
( ) Me importo.
(x) Sou indiferente.
( ) Não me importo.
( ) Desprezo totalmente.

10 - Livros:
(x) Não vivo sem.
( ) Me importo.
( ) Sou indiferente.
( ) Não me importo.
( ) Desprezo totalmente.

Ping-Pong:

Agora vamos à um ping-pong, responda com uma palavra (ou uma frase):

Escrever é - uma terapia
Se eu pudesse - salvaria o mundo
Sucesso - algo muito pessoal
Família - tudo de bom
Fico feliz quando... - as pessoas se realizam
Um medo - da violência
Um sonho - escrever um best-seller
Essa entrevista para mim foi - divertidíssima e gratificante
Na Escuridão dos Dias é - uma ficção histórica
A Cristina é - uma pessoa muito sincera e tolerante.

Muito obrigada, Cristina, pela entrevista incrível! Se você leu até aqui, é porque se interessou de alguma forma pelo trabalho da entrevistada, então procure visitar os links abaixo, para que você possa conhecer e adquirir as suas obras:


Espero que tenham gostado da entrevista de hoje, ainda não sei quando publicarei outras, mas podem aguardar algo bem especial!

Para conferir todas as entrevistas, clique aqui.

Não deixem de regressar ao DSA amanhã e sempre!

Beijinhos Alados,
1 Comentários
Comentários

Um comentário:

  1. Querida Sheila Lima Wing amei responder o questionário por vc elaborado. Muito obrigada pela oportunidade, espero que os seguidores do blog, gostem tbm. Valeu querida!Bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts relacionados