Caso alguma imagem do blog não esteja aparecendo, por favor, avise nos comentários da postagem em questão!

16/02/2015

Coisas de Escritora - Você NÃO é o melhor do mundo!

Alados, este post poderia servir para blogueiros também, mas como acho que pincelei o assunto em alguns posts sobre a blogosfera, vou focar no mundo literário. Leia sem medo, prometo que não vou demorar muito na reflexão de hoje.
Uma das coisas chatas com as quais precisamos lidar ao publicar uma obra é a frustração. Neste caso, a frustração é aquela sensação incômoda que aparece quando fazemos alguma coisa e não recebemos o resultado esperado. Claro,com tantas dificuldades que os novos escritores nacionais precisam enfrentar, é dificílimo não acabar se frustrando bastante. É praticamente um ritual de iniciação.
Só que eu não estou aqui para falar da dificuldade de ser publicado por uma editora, ou de como é difícil quebrar o preconceito dos leitores; quero salientar mesmo é o que sentimos quando lemos uma opinião com pontos negativos.
O caso é que, ao se deparar com tais críticas, cada escritor age de forma diferente: alguns ficam chateados na hora, mas logo entendem que é preciso lidar com opiniões diferentes, e também que comentários assim servem para ajudar a edificar boas histórias no futuro, que atendam mais ao gosto do público (claro, sempre procurando discernir o que é realmente válido e o que é apenas gosto pessoal). Outros não gostam do que leram e começam a achar que são péssimos escritores, meio que desanimam no meio do caminho. Porém, o pior tipo de todos são aqueles que ficam morrendo de raiva da pessoa que escreveu e acham que não precisam mudar nada, pois são excelente escritores. Sim, tem gente que pensa que escreveu a grande obra prima da humanidade.
A verdade mesmo é que ninguém é o melhor escritor do mundo. Eu me incluo nisso, claro! E também não existe um livro perfeito. É normal ficar um pouco desgostoso depois de ler sobre um defeito nos seus escritos (somos humanos, ué!) E também é compreensível revoltar-se com críticas infundadas. Mas o verdadeiro escritor reconhece seus erros. Sabe separar o que é advindo do gosto pessoal do leitor e do que é um defeito que merece ser corrigido. Já disse a vocês que foi devido às críticas que recebi que mudei a capa dos meus livros, pois reconheci que não eram tão boas quanto poderiam ser. Também já acumulei vários conselhos que usarei nos próximos livros que escreverei. Sou humana (acho... hehe), sou falha, sei que posso crescer muito, muito mais.
Outra coisa é que você acaba perdendo grande parte da diversão se ficar revoltada e agir com orgulho o tempo todo. Só faz mal para a saúde, estou falando sério! Portanto, a dica de hoje é a seguinte: se você ama o mundo da escrita, comece a trabalhar a sua humildade, se acostume a admitir erros. Vai ser uma grande dádiva para a sua vida, eu prometo!

Espero que tenham gostado do texto de hoje! Não posso deixar, é claro, de terminar o post convidando a todos a conhecer os meus livros, os links deles estão na seguinte página:


Estou contando com o apoio de todo mundo. Mesmo que você não esteja em condições de comprá-lo, uma divulgação já é muito bem-vinda!

Para ler mais "Coisas de Escritora", clique aqui.

Beijinhos Alados,
1 Comentários
Comentários

Um comentário:

  1. Sou muito auto crítica e sempre que paro pra escrever isso me trava. Nunca acho que está bom e tenho receio das críticas. Já pensei em fazer cursos, pois me sinto perdida, nunca sei por onde começar. Mas acho que a humildade em reconhecer que ninguém é perfeito já é um bom começo. Beijos!!
    http://literaturaeeu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts relacionados