Caso alguma imagem do blog não esteja aparecendo, por favor, avise nos comentários da postagem em questão!

12/09/2014

Coisas de Escritora - A grossura do livro

Alados, aposto que todo escritor já sonhou em publicar um livro daqueles bem grossos, estilo George R. R. Martin mesmo. E se falar que nunca sonhou, é porque está tentando fingir humildade.
Hoje quero falar um pouco sobre os motivos que nos impedem de sanar esse desejo tão sincero. Aliás, engana-se quem pensa que o problema está apenas no quesito monetário. Claro que aqui no Brasil um dos problemas que fica mais evidente é justamente esse: as editoras tradicionais ficam com medo de confiar num livro grosso e ele acabar ficando encalhado, o escritor independente não pode investir num grande volume porque ele custará muito para o futuro leitor, o que prejudica o interesse do público que não é muito apaixonado pela literatura.
O segundo ponto é que o brasileiro comum já tem preconceito com a leitura em geral, imagine então com um exemplar maior do que os comuns? Vender livros aqui no Brasil é algo tão delicado quanto pisar em ovos: qualquer coisinha faz com que as pessoas desistam da compra.
Mas a verdade, verdade mesmo é que toda história tem sua grossura limite. É questão mesmo de evitar excessos, de não ficar enchendo linguiça. Você tem uma ideia, desenvolve ela da melhor maneira possível e chega a um tamanho limite. É assim. Para ter um livro grande é necessário criar uma trama extensa, complicada. Se for para fazer um livro com páginas e páginas de enrolação, é melhor nem se dar o trabalho de matar um monte de árvores.
E por último, também tem o fato de que escrever um livro pequeno já dá trabalho, imagine um grandão? Minha ansiedade não aguentaria! Levaria uma eternidade para terminar...
Enfim, a reflexão de hoje foi pequena, mas acho que deu para entender porque nem todos os livros são finos e nem todos são grossos. Se você tem uma história que talvez fique grande demais, recomendo que veja se realmente tudo é necessário para que a mensagem do livro seja passada. Se não for, corte. Se mesmo assim ficar grande, talvez seja melhor dividi-lo em alguns volumes, quem sabe fica melhor, né?

Espero que tenham gostado da reflexão de hoje! Não posso deixar, é claro, de terminar o post convidando a todos a conhecer o meu livro "Doce Sonho Alado", os links dele estão na seguinte página:


Estou contando com o apoio de todo mundo. Mesmo que você não esteja em condições de comprá-lo, uma divulgação já é muito bem-vinda!

Para ler mais "Coisas de Escritora", clique aqui.

Beijinhos Alados,
1 Comentários
Comentários

Um comentário:

  1. Sinceramente, se o livro for enooooooooooooooooooooooooorme, o leitor acaba desanimando para acabar. Isso é chato. Gostei do seu post! Bjs.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts relacionados