Caso alguma imagem do blog não esteja aparecendo, por favor, avise nos comentários da postagem em questão!

07/05/2014

Livro - Mágicos e o Reino do Trono Vazio (Edição Kindle)

Alados meus, hoje compartilharei a minha opinião pessoal sobre mais uma obra nacional que li através do aplicativo do Kindle (Amazon). Desde já, preciso alertar a todos de que levantarei aqui os pontos positivos e negativos, o que não significa que você não possa ler e ter uma experiência bastante diferente da minha. O livro escolhido dessa vez foi "Mágicos e o Reino do Trono Vazio", uma trama de fantasia.
Peço que todos leiam e, aqueles que se interessarem, que procurem também adquirir seu exemplar.

Como já é de costume nos posts sobre literatura, deixo aqui também o link do meu próprio livro. Se puder me ajudar, nem que seja com uma divulgação básica, já me deixaria imensamente feliz:


Conto com a ajuda de todos, nem que seja uma contribuição mais humilde. Agora vamos ao post, não deixem de ler até o fim!

Mágicos e o Reino do Trono Vazio, P. S. Morais:

Calma, vou explicar porque coloquei essa capa em vez da nova! Acontece que quando eu baixei o livro, na época em que estava gratuito, a capa dele era a que está acima, e o aplicativo do Kindle não atualiza a capa, mesmo que baixemos o livro outra vez. Portanto, coloquei a primeira capa apenas por frescura... hehehe.
Da parte da revisão do texto, preciso dizer que essa versão que li ainda precisa ser bastante lapidada, tanto na ortografia, no excesso de vírgulas e na redundância de informações. Claro que eu procurei me concentrar apenas na trama, sem me prender nos erros, mas sei que tem gente que se irrita um pouco com os aspectos técnicos. Não posso afirmar nada sobre a nova versão impressa do autor, talvez já esteja melhorada.
Enfim, vamos pertir logo para a minha opinião em si, espero que todos entendam meu ponto de vista!


Trecho do Livro:

    "Era mais uma manhã de sábado tipicamente fria em Urbem, uma cidade encravada em plena serra gaúcha. Uma garoa densa se espalhava lentamente pela serra, cobrindo, como uma cortina, o verde das encostas e o florescer das hortênsias. O sol brilhava timidamente por trás das nuvens que cobriam o céu matinal. Enquanto o orvalho da manhã evaporava-se, um casal de passarinhos cantava alegre em um galho no alto de uma árvore na praça da igreja de São Miguel Arcanjo, no centro da cidade.
    Logo uma brisa, vinda do norte, soprou e eles, seguindo seus instintos, se entregaram completamente e abrindo as asas, voaram pelo céu de Urbem até pousarem em uma grande e antiga macieira, que foi plantada há muitos anos na rua São Pedro, em frente à casa número trezentos e setenta onde, no segundo andar, no terceiro quarto de um pequeno corredor, dormia Felipe Smiler: um garoto de pele branca, cabelos lisos e castanhos, olhos negros e brilhantes. Felipe era um menino de poucas palavras e sem amigos. Talvez isso se devesse ao fato de sempre: desde a sua primeira lembrança neste mundo, ele já sentia que não pertencia a ele. "Por quê?" era uma pergunta frequente em sua cabeça, pois Felipe julgava-se um garoto de sorte... e sem dúvida era! Ele tinha uma família maravilhosa, pais bondosos e a mais sapeca das irmãs... então por que não se sentia bem naquela casa? naquela cidade? Naquele mundo? Eram as perguntas que Felipe temia, talvez, nunca conseguir as respostas".

Minha opinião pessoal:

Esse livro fala essencialmente sobre mágicos. Sim, são esses mesmo que usam cartola e capa, mas há o diferencial de que a magia praticada por eles é semelhante a de bruxos ou magos. É inevitável pensar na saga Harry Potter quando os personagens fazem as mágicas, mas é preciso entender que semelhanças nem sempre são cópias. Não é o tipo de história que se pode dizer "É uma tão igualzinho que até dói!", são apenas pequenos fatos que nos fazem lembrar o mundo potterhead, mas só de longe.
Enfim, eu gostei de dois momentos em particular: da hora em que Felipe e seus amigos estão na floresta, em sua busca pelo fruto de Rubi, e do encontro do personagem principal com certa mulher que não vou falar quem é para não dar spoiler (é bem lá no final mesmo). Quanto a personagens, acredito que tenha me afeiçoado um pouco só com o Sr. Cate. O Peter também merece certo destaque, mas não entra na minha lista de favoritos. Na minha opinião, o Felipe poderia ser um pouco mais forte e ousado, principamente por ser o protagonista; em alguns trechos ele me pareceu frágil demais para ter quinze anos. A única coisa que fiquei em dúvida é como ele acabou sendo o herdeiro do trono (se é por ser "da família" ou se foi algo determinado pelo destino). Talvez tenha sido apenas por que fragmentei um pouco minha leitura, talvez tenha deixado algum detalhe passar.
Enfim, o livro fala bastante sobre amizade, sobre não desistir em hipótese alguma, sobre confiança (e os riscos que enfrentamos ao confiar na pessoa errada), e coisas do tipo. Além dos máicos, também há criaturas como elfos, gigantes, ninfas e dragões (queria ter visto mais dragões!). Dei três estrelas no Skoob apenas porque acredito que é necessário aparar os fios soltos da história, mas ela está indo no caminho certo. Não deixe de embarcar também nessa aventura, todo livro merece uma chance, toda história nos passa uma lição, e pode ser que essa seja a que você está procurando... quem sabe?

Já estou terminando o famoso livro físico de "A Guerra dos Tronos". Também estou lendo, no Kindle, o conto nacional "O Anjo de Copacabana", vamos ver o que terminarei primeiro...

Para saber minhas opiniões sobre os demais livros que já li, clique aqui.


Beijinhos Alados,
0 Comentários
Comentários

Comente!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts relacionados