Caso alguma imagem do blog não esteja aparecendo, por favor, avise nos comentários da postagem em questão!

21/02/2014

Livro - Vida Longa aos Heróis!

Depois de ter conhecido a Marilda de Assis com a entrevista publicada mais cedo, agora vamos, alados meus, saber um pouco mais sobre o livro dela. Como já disse na entrevista, a Marilda gentilmente enviou para mim um exemplar autografado de seu livro, um verdadeiro tesouro que guardarei para sempre! Agora vocês saberão um pouco sobre como foi o meu processo de leitura, e quais foram as coisas que mais me agradaram.
Só que antes de chegar ao livro, preciso pedir mais uma vez que vocês deem uma chance para o meu próprio livro, o "Doce Sonho Alado". Peço perdão por estar repetindo e repetindo isso, é só por que estou há quase duas semanas sem conseguir nenhuma compra, e estou um pouco sentimental por causa disso. Não deixem de ajudar, o link do meu livro é o seguinte:


Vida Longa Aos Heróis!, Marilda de Assis:

Como eu sempre faço, vamos começar pelos aspectos físicos da obra. Achei a capa muito bonita, pois é bem simples e reflete bem o clima mais "medieval" da história. Talvez a única coisa na parte física da obra que está faltando é a hifenização, que permitiria que o texto ocupasse as páginas de uma maneira mais bem distribuída. Porém, não é algo que incomode a leitura, é apenas um detalhe técnico mesmo. A revisão também está muito bem feita, apenas notei algumas vírgulas faltando e umas poucas palavras erradas (eu sei, estou ficando muito chata com esse negócio de revisão... hehe). São coisas tão pequenas que quase ninguém percebe.
Mas chega de falar de pormenores, vamos partir de uma vez para a opinião em si, que é o que interessa!

Trecho do Livro:

    "Bem próximo à cabana existiam alguns arbustos. Do meio de um deles, o príncipe avista uma jovem de cabelos longos em seu treino diário com arco e flecha, mirando um alvo à certa distância. O vento ameno movimenta os seus cabelos brilhantes, que denotam a sua beleza como a de um ser divino. Pasmado ante todo aquele deslumbre, ele tenta definir em seu coração o que pode representar aquela jovem de beleza singular que o deixara sem reação. Mesmo tendo visto tantas moças bonitas entre as filhas dos nobres, nada se podia comparar àquela visão que tinha agora. Sentia-se tolo por não se aproximar dela, mas suas pernas se recusavam a obedecer ao comando do seu cérebro. Ficou ali parado, com os seus olhos teimosos em continuar contemplando aquela imagem que despertava nele o desejo de competir com o vento suave e tocar os seus cabelos, acariciar aquele rosto de uma beleza sobrenatural.
    Estava ele ainda atordoado quando uma voz estranha aos seus ouvidos confusos o sobressaltou:
    — Alteza!
    O rapaz dá um salto para trás. Jubal o ampara, evitando que ele se estabaque no chão. Depois dá um tapinha em seu ombro e faz menção de sair. Nesse instante, o príncipe começa a se recuperar do forte impacto que tivera, e o segue até a sua cabana".

Minha opinião pessoal:

O "Vida Longa aos Heróis" é escrito no presente: algumas vezes na terceira pessoa, outras vezes na primeira. Não sou muito fã de histórias escritas no presente, mas preciso dizer que neste caso consegui me adaptar muito bem. A linguagem, no princípio, causa certa dificuldade; por causa da complexidade que já é natural das histórias com heróis, cavaleiros, etc. Depois que os primeiros capítulos passaram (e, principalmente, depois que cheguei na parte dos treinamentos da Duane), a leitura começou a fluir com mais facilidade e prendeu bem a minha atenção.
Meus personagens favoritos foram, sem dúvidas, o Jubal e a Duane. Gostei muito da relação mais  "paternal" dos dois, sem contar que o Jubal é um dos tipos de personagens que eu gosto: carrancudo e misterioso. Eu sou assim, prefiro os loucos, os misteriosos, os carrancudos e, algumas vezes, os vilões... hehehe. A Duane me encantou por sua força e persistência, e também por ser um pouco rebelde. Fiquei morrendo de rir quando ela falou sobre os "milhões de mosquitos"... hehehe.
Também chamou minha atenção a bondade do rei Abdir. Não posso falar muito (para não passar spoiler), mas uma certa boa ação que ele fez durante a trama foi muito digna, o tipo que deveria ser feita pelos líderes do mundo inteiro.
Quando o príncipe Aiko conhece a Duane (nessa passagem que escolhi para destacar) fiquei pensando: "pronto, vai começar o romance!" Entendam, eu não gosto muito quando um personagem fica todo bobo, só falando o tempo todo sobre o amado ou a amada. Ainda assim, a história acabou me surpreendendo, porque a relação dos dois não foi tão melosa quanto eu pensei que seria. Foi bem suave. Muito bem dosado.
Não posso deixar de citar  também a dose de fantasia, que dá um certo "colorido" para a história. Confesso que queria ter sabido mais sobre o "filho da lua cheia duplicada", achei que ele narraria um pouco mais. Mesmo assim, não ficou incompleto ou confuso; não é nada que desmereça a qualidade da história.
Enfim, no resumo, foi uma aventura bastante agradável e com várias lições importantes. O final me agradou bastante, principalmente por ter tido uma dose de ação que há certo tempo não tenho encontrado nos finais de livros (não vou dizer o porquê exato pois quero que você o compre, leia e tire suas próprias conclusões). Recomendo sim a leitura, tenho certeza de que quem gosta de uma boa aventura não vai se arrepender!

E Vida Longa aos Heróis, claro!

Ainda estou lendo o terceiro livro de Douglas Adams, chamado "A Vida, o Universo e Tudo Mais"; aguardem a minha opinião aqui no DSA!!!

Para saber minha opinião sobre os demais livros que já li, clique aqui.

Beijinhos Alados,
0 Comentários
Comentários

Comente!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts relacionados