Caso alguma imagem do blog não esteja aparecendo, por favor, avise nos comentários da postagem em questão!

11/02/2014

Entrevista DSA com Shirleyde Fernandes da Mota

Mais uma vez, alados meus, trago mais uma entrevista com uma nova escritora brasileira que carinhosamente entrou em contato comigo! Vocês sabem que eu amo entrevistar as pessoas, e mais ainda divulgar a literatura em geral, portanto, fico imensamente feliz em publicar um pouco sobre a Shirleyde Fernandes da Mota, escritora do livro "Sancti A Batalha de uma Nova Era"!
Mas antes de começar, queria avisar que o meu livro "Doce Sonho Alado" estará em promoção até o dia 16/02/2014! Ele está custando apenas R$ 25,62 + Frete! Não deixem de aproveitar, o link do meu livro é o seguinte:


Espero que vocês gostem da entrevista de hoje, e não deixem de visitar os links da entrevistada para conhecer mais sobre o seu trabalho!

Entrevista DSA com Shirleyde Fernandes da Mota:

Perguntas:


DSA: Antes de tudo, queria parabenizá-la por sua obra! Conte, resumidamente, como foi para você o processo de escrever "Sancti A Batalha de uma Nova Era".
Shirleyde: Foi um processo longo dividido em duas etapas: ele foi escrito originalmente em 1999, na época era uma coisinha rala, meio sem conteúdo, que ficou armazenada. Mas doze anos depois, retomei pensando em reformar a obra para uma publicação independente, pois tenho mania de escrever romances enormes, e queria algo mais curto. Mas o que aconteceu é que a história foi crescendo e crescendo e então eu vi que poderia fazer mais do que contar uma história legal, podia passar um pouco do meu conhecimento e da minha crença católica para os leitores fazerem o uso que achassem mais adequado. Posso dizer que através do conhecimento que estava adquirindo, estudando sobre a igreja e colocando nas páginas do livro, aliados ao meu inegável estilo sombrio, que o resultado foi inusitado.
O livro de fato tem um sentido religioso explícito e profundo, mas é adornado por ficção cientifica e elementos góticos, uma mistura talvez impensável mas que ficou adequada a atmosfera da história.

Comentário pessoal: e que bom que você resolveu começar essa "reforma"! Fica a dica para os bookaholics do meu Brasil, sem sombra de dúvidas é uma obra bem interessante. Aliás, fiquei curiosa quanto ao seu estilo "sombrio". Quem lê o DSA já deve saber que eu sou o tipo de pessoa cujo gosto transita entre "unicórnios" e "dragões"... hehehe...
Espero de coração que seu livro possa vir a ser um best-seller um dia!

DSA: Agora conte-nos o que levou você a querer ser escritora. Foi um sonho de infância ou algo mais recente?
Shirleyde: Sempre digo que nasci escritora, mas não sonhava com isso não. Apesar de viver em meio às minhas histórias e personagens, meu grande sonho mesmo era ser cientista. Primeiro queria ser astrônoma, depois encarei que não ia rolar, pois era uma negação com números; então como sou muito ligada à natureza, decidi ser bióloga. Meu sonho era viajar pelo Brasil com uma mochila nas costas. Fui acordar para aquilo que eu realmente era no final da adolescência, e desde então entendi que não podia fazer nada na vida além de escrever. Afinal é única coisa que eu faço sem quebrar nada que está por perto... hehehe, (as vezes ainda quebro).

Comentário pessoal: cuidado para não quebrar o computador, heim! Hehehe... brincadeiras à parte, estou começando a formular a teoria de que deve existir um "gene de escritor", que às vezes parece despertar do nada e nos contamina com uma imaginação insana. Mas é só uma teoria, claro!

DSA: Eu já declarei aqui no meu blog que sou maníaca por histórias, sejam elas quais forem. Conte para nós: de quais livros, séries e filmes você mais gosta? Se você de repente virasse um personagem fictício, em qual desses "mundos" gostaria de estar?
Shirleyde: Na verdade, eu passei muitos anos lendo diversos livros à procura do meu escritor favorito; pois tudo que eu lia, ainda que gostasse, não despertava em mim aquela vontade de saber mais sobre o autor e sua obra; até que li "O Morro dos Ventos Uivantes", e ele se tornou meu livro favorito, me apaixonei por aquele modo de escrever. Mas, infelizmente, a autora Emily Bronte, havia morrido sem escrever nenhum outro romance! Que tristeza! Mas Gosto muito das séries de época como "Xena A Princesa Guerreira", das fantásticas como "Senhor dos Anéis", que é maravilhosa; mas se fosse escolher um mundo para estar, seria o meu próprio mundo, das minhas próprias histórias. Acho que um escritor é assim, cria seu mundo com a intensão de pertencer a ele de alguma forma. E o mundo que criei para mim é este mesmo mundo em que vivemos, mas visto de uma forma sobrenatural e fantástica.

Comentário pessoal: ah, não! Eu quero passar bem longe dos "mundos" das minhas histórias, senão uma centena de personagens irados iriam querer me espancar pelo que eu fiz (ou vou fazer) com eles... hehehe...

DSA: Para você, o que um livro precisa ter para ser considerado bom?
Shirleyde: Difícil dizer isso porque a gente fica cheio de (pre)conceitos e regras e, de repente, encontra um livro diferente de tudo que você costuma ler, e acha ótimo. Mas acho que, para mim particularmente, para ser um bom livro é preciso ter personagens carismáticos, uma trama com ritmo, que não se arraste e que não tenha como subtítulo: "Eu fui escrito para faturar milhões". Creio que um livro deva ser escrito com sinceridade. Quando isso é feito, o leitor geralmente percebe ao ler cada página.

DSA: Você tem alguma meta para o ano de 2014? Ou prefere que as coisas aconteçam naturalmente?

Shirleyde: Naturalmente? Você está falando coma pessoa mais ansiosa do mundo!

Mas falando sério, acho que devemos sim ter metas em nossas vidas, ajuda a direcionar os nossos esforços; e minha meta para este ano é levar minha arte para um número maior de pessoas, doar para as pessoas que desejarem um pouco deste meu mundo, do meu pequeno saber.

Comentário pessoal: e que 2014 possa ser um ano repleto de realizações para você! Estou torcendo para que seu trabalho se torne um grande sucesso!

E o Kiko?

Essa parte da entrevista consiste no seguinte: eu enumero algumas palavras e o entrevistado marca uma opção de acordo com o grau de importância que isso tem na sua vida.

1 - Internet:
(x) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

2 - Política:
(  ) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(x) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

3 - Esportes:
(  ) Não vivo sem.
(x) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

4 - Religião/Deus:
(x) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

5 - Livros:
(x) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

Ping-Pong:

Agora vamos à um ping-pong, responda com uma palavra (ou uma frase):

Escrever é - descobrir
Um medo - do fracasso
Um sonho - Está acontecendo!
Essa entrevista para mim foi - Uhu!
Sancti A Batalha de Uma Nova Era é - Tudo em que eu acredito
A Shirleyde é - Um mistério

Muito obrigada, Shirleyde, pela entrevista incrível! Se você leu até aqui, é porque se interessou de alguma forma pelo trabalho da entrevistada, então procure visitar os links abaixo, para que você possa saber mais sobre ela:



Espero que tenham gostado da entrevista de hoje, ainda não sei quando publicarei outras, mas podem aguardar algo bem especial!

Para conferir todas as entrevistas, clique aqui.

Daqui a pouco teremos a segunda postagem do dia, não deixem de voltar mais tarde aqui no DSA!

Beijinhos Alados,
0 Comentários
Comentários

Comente!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts relacionados