Caso alguma imagem do blog não esteja aparecendo, por favor, avise nos comentários da postagem em questão!

24/01/2014

Escritores tem grandes chances de desenvolver doenças mentais (será?)

Pois é, alados, não sou eu que estou inventando o assunto da postagem de hoje não, essa afirmativa vem de um estudo sério feito pelos pesquisadores do Karolinska Institutet, na Suécia, que analisaram mais de um milhão de pacientes e chegaram a conclusão que a maioria dos pacientes eram artistas ou cientistas; e dessa grande parcela houve um destaque particular no número de escritores.

Antes de chegar lá, porém, devo avisar que aqui em casa já chegou o exemplar do meu livro Doce Sonho Alado! Gente, ele é muito lindo! Na semana que vem vou postar fotos dele para vocês verem os detalhes. Posso dizer que vocês podem comprá-lo sem medo, ele é de grande qualidade!
Abaixo, está o link do lugar onde vocês podem realizar a compra:


Ah, o post de hoje faz parte da coluna "Coisas de Escritora", mas não pude colocar isso no título por que já estava grande demais... hehe...

Escritores (e artistas em geral) tem grandes chances de desenvolver doenças mentais:

Aqui no DSA já falei sobre as loucuras de um escritor na hora de escrever, e lá no blog do Clube de Autores, eles também falaram um pouco sobre isso. Porém, outro dia desses, estava eu navegando pelo Facebook e me deparo com a seguinte manchete da revista Superinteressante: "Doenças mentais são mais comuns em pessoas com trabalhos ligados à arte e criatividade. Como eu sou extremamente curiosa, fui lá conferir o que dizia o artigo.
O texto fala que  pesquisadores do Karolinska Institutet descobriram que, entre os seus pacientes, os artistas em geral tem mais propensão a sofrer com distúrbios psicológicos do que as demais pessoas. Um trecho em particular da reportagem chamou muito a minha atenção:

“No entanto, ser um escritor está especificamente associado com maior probabilidade de se ter esquizofrenia, transtorno bipolar, depressão, transtornos de ansiedade e abuso de drogas”.

Fonte: Revista Superinteressante

Depois de ler isso, fiquei pensando: será que isso tem a ver com a escolha em si de seguir essa carreira, ou será que é mera consequência das dificuldades que um escritor precisa enfrentar? Eu, pelo menos, já percebi que toda pessoa que se dedica na arte da escrita precisa enfrentar uma alta carga de insegurança, de ansiedade, de frustração, precisa saber lidar bem com críticas negativas, tem que saber driblar períodos de falta de inspiração, e isso sem citar os "nós" que precisamos dar no cérebro para conseguir criar uma boa trama.
Pelos comentários que os internaitas deixaram lá no site da "Super", também encontrei um outro ponto de vista que merece ser considerado: os artistas também precisam caminhar à margem da loucura para garantir uma maior profundidade de suas obras. Pense bem: um escritor não faz histórias apenas com personagens perfeitamente sãos, que arrotam unicórnios e evacuam arco-íris! Também é preciso encarnar às vezes o vilão psicopata, o homem (ou a mulher) meio louco, os personagens fantásticos completamente psicodélicos, etc. E alguns podem se perder no caminho e não voltar mas "do outro lado da fronteira". O fato é que a mente humana é algo extremamente complexo, é muito difícil saber se a pesquisa é mesmo válida.
Resta saber, portanto, se ficamos loucos de tanto escrever; ou se já somos loucos, e por causa disso nós escrevemos... hehehe...

Loucos ou não, não deixem de conferir as próximas postagens do DSA, prometo sempre trazer coisas interessantes para vocês!!!

Beijinhos Alados,
1 Comentários
Comentários

Um comentário:

  1. Agora sei por que acho o mundo tão sem graça. Escrevo demais e já estou louca. kkkk. Bjus!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts relacionados