Caso alguma imagem do blog não esteja aparecendo, por favor, avise nos comentários da postagem em questão!

22/05/2013

Entrevista DSA com Francine Porfirio + Livro - O Último Olimpiano

Como vão vocês, alados amigos? Hoje a postagem está mais do que especial, primeiro conheceremos Francine Porfírio, uma das escritoras que estarão comigo no livro "Amores Impossíveis"; vale a pena ler a entrevista na íntegra!
Depois mostrarei minha opinião sobre o último livro da saga "Percy Jackson & Os Olimpianos", que acabei de ler ontem à noite. Como sempre, nada muito elaborado, só algumas humildes palavras...

Ah, também quero avisar que fiz um update no tutorial "Como registrar um livro no Escritório de Direitos Autorais": chegou minha certidão de registro (que emoção!), exatamente um mês depois de ir ao EDA. É só um papel, mas tudo que tenha a ver com o meu "bebê" é tão liiiiiindo! #ABoba.
Mas chega de prólogos, que a postagem comece!


Entrevista DSA com Francine Porfirio:

Eu sou curiosa, quem acompanha o DSA há mais tempo sabe bem disso. E minha curiosidade me obriga a não perder a oportunidade de conhecer pelo menos alguns dos outros autores dos contos que estarão no livro "Amores Impossíveis"; junto comigo, é claro.
Já consegui entrar em contato com dois deles, hoje conheceremos Francine Porfirio, que terá dois contos publicados na obra. Fiquei muito feliz com esta entrevista (na verdade com ambas as que recebi) pois gosto quando os entrevistados elaboram bem as respostas. Aliás, estava até um pouco chateada comigo mesma por só ter conseguido uma só no ano de 2013. Agora terei pelo menos três publicadas no DSA!!! Isso é bom, principalmente porque entrevistas também concorrem na minha premiação anual, que este ano terá novo nome e estrutura (já é a terceira vez que faço isso, abafa!).
Ao ler as entrevistas que recebi, fiquei pensando: "Puxa vida, será que eu sou a única nerd louca desta obra?". Eu não sei se rio ou se choro ao ler o meu conto. Vocês não sabem o quanto besta ele é... mas vamos deixar essa discussão para o dia em que eu tiver o livro em mãos.
Enquanto não podemos ler a obra, vamos conhecer uma das escritoras! Espero que gostem da entrevista:

Perguntas: 


DSA: Antes de tudo, quero parabenizá-la por estar conosco no livro "Amores Impossíveis"! Como foi para você participar do CLEC? Escrever o conto foi uma tarefa fácil ou exigiu um certo esforço?
Francine: Obrigada! Eu estou muito feliz por essa conquista! Especialmente porque por meio dela já tive o prazer de conhecer alguém como você, que compartilha o sonho de ser escritora. Esta é a segunda vez que participo do CLEC, e na primeira edição do concurso tive o prazer de ter meu primeiro conto oficial publicado na antologia "Equinócios de Amor". Agora, nesta segunda edição do CLEC, meu segundo e terceiro contos oficiais estarão na obra "Amores Impossíveis". Escrever sempre demanda dedicado esforço, mas confesso que a categoria romance vem ao encontro das minhas habilidades. Se fosse suspense ou terror, certamente teria maior dificuldade.

Comentário pessoal: vocês já sabem que no meu caso foi de encontro às minhas habilidades... Hehehe... Boa ideia para a próxima postagem sobre a Língua Portuguesa: a diferença entre "ao encontro" de e "de encontro a"! Também estou amando poder conhecer outros autores, é sempre uma experiência gratificante.

DSA: Agora conte-nos o que levou você a querer ser escritora. Foi um sonho de infância ou algo mais recente?
Francine: Desde pequena tive uma experiência bastante agradável com a leitura. Devo à minha mãe o prazer e o encantamento dos livros, porque ela sempre os estimou e isso foi estimulante para mim. Paralelamente, gostava de escrever poesias aleatórias — a maioria delas se perdeu com o tempo. Foi quando já estava com 17 anos que tive meu primeiro passo realmente escrevendo. Conheci as fanfictions, uma categoria de escrita diferente cuja terminologia significa: "ficção de fãs". Passei a ler fanfictions de autores virtuais e não demorou para começar a escrevê-las também. O melhor de escrever fanfictions é a interação! Sinto imensa gratidão pelos comentários que recebi dos leitores ao longo destes anos, porque me fizeram crescer como escritora e pessoa. Muitos deles são meus amigos hoje e também têm o sonho de produzirem seu próprio livro. Eles torcem por mim, assim como torço por eles. Portanto, Sheila, não posso dizer que ser escritora foi um sonho infantil, mas cresceu inocente e esperançoso como se fosse.

Comentário pessoal: li umas poucas fanfictions até hoje, realmente é um ramo bem interessante. Acredito que eu não conseguiria escrever uma, nunca tentei (mais por que gosto demais de inventar novos personagens do que por falta de habilidade).
O engraçado é que até agora não encontrei nenhum escritor que tenha dito que não é apaixonado pelo mundo da leitura e/ou da escrita desde pequeno...

DSA: Agora uma pergunta mais descontraída: tem alguma situação inusitada ou curiosa que você já passou que gostaria de nos contar (pode ser a primeira que vier a sua mente)?
Francine: Foi com a Juliane, minha melhor amiga. Eu a conheci na faculdade, cursamos Psicologia juntas. Eu estudava muito, lia todos os textos obrigatórios e também os complementares. Produzia a síntese do que lia, complementando com as explicações dos professores e com os grupos de estudo. Não raro, meus cadernos eram fotocopiados para os meus colegas. Eu não conhecia muito a Juliane e foi em uma prova em dupla que nós duas "sobramos". Ela se sentou ao meu lado e, tão natural quanto alheia ao meu consternamento, disse: "Eu não estudei nada. Você estudou?". Foi involuntário, mas logo julguei que aquela parceria não me ajudaria. O fato é que, durante a prova, a Juliane se revelou uma pessoa muito inteligente — uma das mais inteligentes que tive o prazer de conhecer. Ela não precisava ler todos os textos ou se esforçar para aprender. Ela debatia as respostas comigo como quem tivesse estudado como fiz. Fiquei muito envergonhada pelo que pensei dela e passei a admirá-la desde então. Quando nos formamos, recebi o primeiro lugar como melhor aluna e ela recebeu o segundo. Até hoje brinco que se ela estudasse como estudo, ninguém a superaria. Nem mesmo eu. Quando a vejo, penso que as pessoas sempre podem nos surpreender.

Opinião pessoal: fica a dica então: nunca devemos julgar as pessoas, em hipótese alguma. É difícil, é claro. O que não significa que não podemos estar sempre atentos e minimizar os julgamentos que possam acontecer.

DSA: Eu já declarei aqui no meu blog que sou maníaca por histórias, sejam elas quais forem. Conte para nós: de quais livros, séries e filmes você mais gosta? Se você de repente virasse um personagem fictício, em qual desses "mundos" gostaria de estar?
Francine: Meu livro permanentemente favorito é "O Pequeno Príncipe", de Saint-Exupéry. É como um código de ética pessoal; e quando o releio, encontro novas interpretações que não flagrei antes. Recomendo para qualquer pessoa. Sou fã de distopias! No momento, a que mais me agrada é a trilogia "Matched", de Ally Condie. Estou no aguardo (e ansiosa) por "Conquista", o terceiro e último volume. Comparada às outras séries distópicas, as pessoas tendem a não colocá-la como preferida, mas gosto da história e de como a protagonista Cassia passa a reconhecer o valor de realizar as próprias escolhas, ainda que a levem para longe de uma vida cômoda. Na categoria sobrenatural, minha série de livros favorita é "Night Huntress", da Jeaniene Frost. Se virasse um personagem fictício, gostaria de fazer parte deste universo sombrio que a autora criou. A sociedade vampírica que a Frost desenvolveu é muito interessante! Quanto a filmes, não sou muito crítica, mas geralmente gosto quando equilibram vários gêneros ao mesmo tempo: romance, ação, comédia, aventura... Por exemplo, gosto de A Múmia, Esquadrão Classe A, 3 Ladrões e 1 Bebê — sou fã do Jackie Chan.

Comentário pessoal: nem me fale de "O Pequeno Príncipe". Realmente é maravilhosamente lindo, tem lições a cada página, também recomendo. Só tenho trauma de histórias assim, que tem um fim "trágico", embora nesse caso não tenha sido trágico de fato...

DSA: Conte-me uma coisa sobre você que você nunca contou no mundo virtual.
Francine: Eu posso parecer completamente centrada e realista (muitas vezes me esforço para isso), mas a verdade é que por dentro — durante a maior parte do tempo — sou uma idealista incorrigível.

DSA: O que você mais gosta de fazer em seu tempo livre?
Francine: Ler e escrever. Geralmente escrevo fanfictions, o que limita meu tempo para o livro que estou produzindo. Ainda, tenho tão pouco tempo livre que procuro dedicá-lo para minha família e meus amigos. Tenho também alguns hobbies que aprecio, tais como assistir doramas e Animes. Sou fã da cultura japonesa.

Comentário pessoal: vou puxar um pouco sua orelha agora: dê um pouquinho mais de atenção ao seu livro, tadinho dele!

DSA: Se você pudesse escolher um superpoder, qual escolheria? Ou preferia não ter nenhum?
Francine: Há momentos em que desejo controlar o tempo, me teletransportar para lugares distantes ou simplesmente extrair o sofrimento de alguém. No entanto, a maneira como administro meu tempo e elejo minhas prioridades me faz aprender sobre mim mesma. O fato de ser tão difícil conhecer lugares distantes, me faz valorizar qualquer viagem e paisagem que possa vislumbrar. E o sofrimento, por mais incômodo que seja, ainda é uma das principais experiências que humaniza e aproxima as pessoas. Então, não quereria superpoderes. Conquistar o que desejo com minhas fragilidades torna o sabor da vitória ainda mais doce, não acha?

Comentário pessoal: ótima resposta! Ainda assim, acho que seria interessante experimentar um superpoder, nem que fosse por umas horas. Só interessante.

DSA: Se pudesse mudar algo na realidade brasileira, o que seria?
Francine: A educação. Com ela, certamente, poderíamos superar qualquer outra dificuldade.

Comentário pessoal: preciso dizer que concordo plenamente?

DSA: Você tem alguma meta para o ano de 2013? Ou prefere que as coisas aconteçam naturalmente?
Francine: Quero tentar o processo seletivo do mestrado e avançar na produção do meu livro. O restante pode ocorrer naturalmente.

DSA: Se você pudesse dar um presente bem caro para alguém, o que seria? E para quem você o daria?
Francine: Eu gostaria de dar para a minha mãe sua casa dos sonhos. Quem sabe consiga?

Comentário pessoal: estou torcendo para que consiga sim!

E o Kiko?

Essa parte da entrevista consiste no seguinte: eu enumero algumas palavras e o entrevistado marca uma opção de acordo com o grau de importância que isso tem na sua vida.

1 - Internet:
(  ) Não vivo sem.
(x) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

2 - Lutar pela preservação do meio ambiente:
(  ) Não vivo sem.
(x) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

3 - Política:
(  ) Não vivo sem.
(x) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

4 - Esportes:
(  ) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(x) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

5 - Redes Sociais:
(  ) Não vivo sem.
(x) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

6 - Celular/Telefone:
(  ) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(x) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

7 - Televisão:
(  ) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(x) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

8 - Notícias da atualidade:
(x) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

9 - Religião/Deus:
(x) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

10 - Livros:
(x) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.

Ping-Pong:

Agora vamos à um ping-pong, responda com uma palavra (ou uma frase):

Escrever é - oferecer o melhor de si (sua criatividade, seu potencial, seus valores...) para a diversão e o crescimento pessoal do outro.
Se eu pudesse... - levar as pessoas a entenderem o valor umas das outras, acho que sentiria minha "missão cumprida".
Futuro - É incerto e dependente de nossas escolhas.
Brasil - Um país com pessoas que se esforçam todos os dias, ainda que sua pátria não as reconheça. Enquanto existirem pessoas assim, continuarei acreditando ser possível construir uma realidade diferente.
Sucesso - Não é somente o resultado. É o processo. Ele está no passo a passo das oportunidades aproveitadas, das horas dedicadas e da ética vivida.
Um medo - Que minhas palavras, que o meu melhor, não alcancem alguém.
Um sonho - Realizar aquilo pelo qual não me permito desistir. Enquanto houver este sonho à frente, as dificuldades e os caminhos tortuosos sempre terão sentido.
Essa entrevista para mim foi - Divertida e interessante! Aliás, Sheila, foi minha primeira entrevista. Saiba que isso a coloca em minhas melhores lembranças. Obrigada pela oportunidade.
Amores Impossíveis é - um reconhecimento que incentiva a prosseguir e acreditar em mim mesma.
A Francine é - como qualquer pessoa comum, incapaz de ser feliz sozinha.

Muito obrigada, Francine, pela entrevista incrível! Se você leu até aqui, significa que se interessou de alguma forma pelo trabalho dela, então não deixe de visitar seu blog:


Espero que tenham gostado da entrevista de hoje, sexta-feira conheceremos mais um dos autores que estarão no "Amores Impossíveis"!!!

Para conferir todas as entrevistas, clique aqui.

Percy Jackson & Os Olimpianos - O Último Olimpiano, Rick Riordan:

Chegar ao fim de uma série de livros é tão emocionante (principalmente para uma bookaholic como eu)! Vocês já sabem que "Percy Jackson" é uma das minhas tramas favoritas, e devo dizer que não chegou a me decepcionar. Talvez eu não tenha gostado de um ou outro detalhe, mas são pormenores tão insignificantes que nem vale a pena gastar meus dedinhos reclamando deles.
Não posso deixar também de falar da capa deste volume que, para mim, é a mais linda dos cinco! Também, colocam logo o pégaso Blackjack voando... vocês sabem que eu gosto de tudo que é alado, não sabem? Hehehe...

Trecho do livro:

    "O palácio poderia ter sido o lugar mais incrível que eu já tinha visto se não estivesse em pleno processo de destruição. Nadamos até o fim de um longo corredor e fomos lançados para o alto em um gêiser. Enquanto subíamos mais alto que telhados, recuperei o fôlego — se é que se pode recuperar o fôlego debaixo d'água.
    O palácio era tão grande quanto a cidade no Monte Olimpo, com pátios amplos, jardins e pavilhões pontuados por colunas. Os jardins esculpidos com colônias de coral e plantas marinhas brilhantes. Havia vinte ou trinta edifícios feitos de abalone, brancos mas cintilando com as cores do arco-íris. Peixes e polvos saíam e entravam em disparada pelas janelas. Os caminhos eram demarcados com pérolas reluzentes como as luzes de Natal.
    O pátio principal estava cheio de guerreiros — tritões, de cauda de peixe e tronco humano, exceto pelo fato de sua pele ser azul, o que eu nunca havia notado. Alguns cuidavam dos feridos. Outros afiavam lanças e espadas. Um deles passou por nós, nadando apressado. Seus olhos eram de um verde brilhante, como aquele fluido que se coloca dentro de pulseiras fosforescentes, e os dentes eram de tubarão. Eles não mostram coisas assim em A Pequena Sereia".

Opinião pessoal:

Numa resenha que li no Skoob, um indivíduo disse que este livro lhe deu a impressão de ter sido escrito às pressas. Sinceramente, eu não concordo. Eu classificaria o enredo como "tenso", para falar a verdade. Aconteceram tantas batalhas, e tantos eram os desafios, que eu cheguei a pensar que Cronos ia destruir o Olimpo. Sério! A hora em que ele começou a destruir tudo então... deu agonia.
Não sei como falar do que eu gostei, ou do que eu não gostei, sem dar Spoiler. Só direi o seguinte: Nico está menos insuportável, o que é um grande avanço; o desenrolar da profecia é surpreendente; queria que o Tyson tivesse participado mais; amei o fato de que a narrativa voltou a ser tão engraçada quanto o primeiro volume da série; não gostei muito dos momentos finais (o que não é novidade, eu quase nunca gosto).
Resumindo: Rick Riordan poderia escrever "O tratado sobre a grama crescendo" que eu leria com gosto.

E quando pensamos que acabou, descobrimos que não: a saga, de certa forma, continua na série "Heróis do Olimpo". Aff... Vou ficar morrendo de curiosidade até poder lê-la.

Agora estou lendo "As Crônicas de Nárnia" (volume único), que ganhei no sorteio do Pitacos de Lua. Já sabem que vou demorar a postar minha opinião... Hehehe...

Leia Também:

Percy Jackson & os Olimpianos - A Batalha do Labirinto
Percy Jackson & os Olimpianos - A Maldição do Titã
Percy Jackson & os Olimpianos - O Mar de Monstros
Percy Jackson & os Olimpianos - O Ladrão de Raios
Paixão
Hades
Angélica
Tormenta
O Pequeno Príncipe
Fallen
Corda Bamba
A arte de Construir Cidadãos: as 15 lições da Pedagogia do Amor
O Ateneu
A Normalista
Diários do Vampiro - O despertar
Halo
O livro da Vida - Da ilusão à verdade

Beijinhos Alados,
8 Comentários
Comentários

8 comentários:

  1. Minha flor, que graça que ficou o layout da entrevista. :D Eu não posso deixar de informar, sobre um de seus comentários, que há fanfictions na categoria Originais que envolvem personagens de sua própria autoria. Quem sabe isso a motive a fazer a experiência? (rs)
    Obrigada mais uma vez, Sheila! Sucesso!

    P.S. Não li a série do Percy Jackson, mas sua resenha me faz notar que talvez esteja perdendo algo importante (rs). Irei rever minha meta de leitura.

    ResponderExcluir
  2. Ah. Mas ficou show demais!!! Poderia a Francine ser mais inteligente e ter mais elegância em suas respostas? Acredito que não. Rsss
    Não vou nem comentar que já estou com uma pontinha de vergonha antecipada da minha entrevista com respostas mais "esculhambadas" quando fazemos a comparação! Hahaha

    SUCESSO FRANCINE!!!

    PARABÉNS pelo incrível trabalho Sheila!!!

    Wellington S.O.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wellington, duvido muito que sua entrevista tenha respostas "esculhambadas". Ainda que você quisesse, não conseguiria deixar de expressar sua sagacidade e criatividade. :) Obrigada! Sucesso para todos nós!

      Excluir
  3. Parabéns pela entrevista Sheila! Você entrevistou uma das pessoas que mais admiro no mundo.
    Sucesso Fran! Que todos os seus projetos e sonhos se realizem e (puxa a outra orelha) dê atenção ao seu livro, sua fã Moon agradece.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Moon-sua-fofa, obrigada por todo o apoio e carinho que sempre dedica a mim e às pessoas. Você me faz muito feliz com suas opiniões sempre críticas, mas calorosas e repletas de respeito. :) Beijo no coração, flor!

      Excluir
  4. Olá Sheila!

    Primeiro quero parabenizá-la por teres sido uma das escolhidas do CLEC. Achei interessante ler a atua auto-definição de nerd louca,kkk,fiquei curiosa para ler teu conto agora.
    Bacana a iniciativa de conhecer os outros escolhidos e seria uma honra participar. Adorei a entrevista com a Francine e acho que talvez eu venha te surpreender um pouco.

    Quanto a série do Percy, bem, li apenas o primeiro livro, apesar de ter gostado bastante da estória e de amar mitologia, não quis continuar, vai entender né, nem eu me entendo na maior parte do tempo,hehe. Minha filha tb está lendo As crônicas de Nárnia e está adorando, espero que curta tb.

    Bjos
    www.roubandolivros.com
    fabiane.finger@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. Sheila, preciso dizer que achei o estilo da sua entrevista bem inovador e com perguntas inteligentes, o que às vezes faz falta na blogosfera. E perguntas inteligentes "casadas" com respostas inteligentes só poderia agradar aos leitores. Parabéns.
    Gostei de saber que a Francine também aprecia a cultura japonesa e principalmente de sua resposta em relação aos superpoderes.

    Parabéns e sucesso para ambas.
    Beijos
    Ricardo - www.blogovershock.com.br

    ResponderExcluir
  6. Parabéns, Sheila e Francine!!! ADOREI A ENTREVISTA!!!
    A Fran dispensa comentários, essa guria é tdo de bom! Um ser humano admirável em todos os sentidos! Mto obrigada lindinha por citar minha filhota na sua entrevista, me senti mto orgulhosa! Bem, nem preciso dizer que sou super fã de vcs duas né? rs

    SUCESSO sempre Fran! vc merece!

    Bjs em seu coração!

    Vani

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts relacionados