Caso alguma imagem do blog não esteja aparecendo, por favor, avise nos comentários da postagem em questão!

12/04/2013

Entendendo as Figuras de Linguagem (parte II)

Hoje vamos continuar aprendendo sobre nossas queridas amigas, as Figuras de Linguagem. Para quem não sabe do que eu estou falando, clique aqui e confira a primeira parte dessa série de postagens.
Dessa vez, a coisa vai ficar um pouco mais complicada, algumas das que apresentarei hoje (eu confesso) me deixam com sérias dúvidas. Contudo, prometo que explicarei da melhor forma possível.

Figuras de sintaxe:

Nosso objeto de estudo de hoje serão as chamadas "Figuras de Sintaxe", que são: o anacoluto, a elipse, a anáfora, a anastrofe/hipérbato/sínquise, o polissíndeto e o pleonasmo.

As figuras de síntese são aquelas que resultam de alguma alteração na ordem canônica (=típica, normal) da estrutura da oração.

Anacoluto:

Esse é bastante usada em "véios deitados"... hehehe... brincadeira, é usada nos "provérbios populares". O anacoluto acontece quando há uma quebra na oração que se havia iniciado por uma palavra ou locução, sendo que a expressão que vem a seguir não se conecta a parte interrompida. Temos um exemplo disso em: "Quem ama o feio, bonito lhe parece" (equivale a: O feio parece bonito a quem o ama).

Elipse:

Não, não tem nada a ver com eclipse... a não ser pelo fato que alguma coisa fica escondida. Na elipse, oculta-se um termo que pode perfeitamente ser entendido pelo contexto. Como, por exemplo, na frase: "Havia voltado a casa, mas hoje não posso mais", escondeu-se o verbo "voltar", que estaria no final dela.

Anáfora:

Essa é bem fácil, ocorre mais nos textos poéticos. Na anáfora, repete-se uma palavra no início de versos ou (no caso da prosa) de orações. Como em:

Eu sei que eu sofri,
Eu sei que chorei,
Eu sei que senti,
Eu sei que gritei (...)

P.S.: tinha feito um verso parecido uma vez. Não posso colocá-lo aqui pois não lembro mais como era.

Anástrofe, hipérbato e sínquise:

Esses são praticamente trigêmeos. Todos os três tem a ver com a mudança na ordem natural das orações, que seria: sujeito (e adjuntos adnominais) - verbo - complemento(s) (adjuntos adnominais) - (adjuntos adverbiais).
Na primeira irmã, a anáfora, apenas inverte-se a ordem canônica de alguns dos termos da oração, como na frase: "Ouvi do menino a voz inocente". A ordem certa dessa oração seria: (Eu) Ouvi a voz inocente do menino". Viu como a primeira frase tem um efeito bem mais interessante?
Já no hipérbato, a inversão pode causar dificuldade de compreensão da frase. Um exemplo clássico é a primeira frase do Hino Nacional Brasileiro: Ouviram do Ipiranga as margens plácidas / De um povo heróico o brado retumbante. Sabia que a ordem normal dela seria: As margens plácidas do Ipiranga ouviram o brado retumbante de um povo heróico?
Na sínquise, o caso é ainda mais grave. A inversão, nesse caso, pode gerar mais de uma interpretação da frase. Em: Henrique, que a duras penas convenceu Paulo a emprestar-lhe o dinheiro, quem emprestou o dinheiro foi Paulo, não Henrique. Pode-se notar isso com mais clareza se escrevêssemos da seguinte forma: Henrique, que a duras penas Paulo convenceu a emprestar-lhe o dinheiro.

Polissíndeto:

Essa é bem mais fácil que as anteriores. Há polissíndeto quando se repete várias vezes numa frase uma mesma conjunção coordenativa. Como por exemplo em: "E viver, e girar, e correr, e pular".

Pleonasmo:

Já falamos sobre isso noutro dia, lembram? O pleonasmo é construído a partir da redundância, que pode se manifestar sintática ou semanticamente, para salientar uma ideia ou para buscar uma melhor clareza.
É claro que alguns pleonasmos são meros vícios de linguagem, como os que eu citei na postagem "Coisas redundantes que todo mundo fala e ninguém percebe". Na verdade, ele pode ser usado em textos literários, mas devo salientar que você precisa saber realmente o que está fazendo. é coisa que só "quente muito humilde" usa, como nesses versos de Luís de Camões, em Os lusíadas: "Vi claramente visto o lume vivo / Que a marítima gente tem por santo".

Semana que vem falarei sobre as "figuras de pensamento", nem pensem em perder a parte III!!!

Mil Sweetkisses,
1 Comentários
Comentários

Um comentário:

  1. Excelente seu post !
    Parabéns, e obrigada !

    Seguindo, segue de volta ?
    http://lendoeaprendendoblog.blogspot.com.br/

    Beijinhos, fica com Deus.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts relacionados