Caso alguma imagem do blog não esteja aparecendo, por favor, avise nos comentários da postagem em questão!

14/03/2013

Texto DSM VIII - "Presença"

Finalmente consegui elaborar um novo "Texto DSM". Sei que no último texto acabei prometendo que iria me comprometer a escrever toda quinta-feira um texto novo, mas aquilo foi antes da queda nos acessos. Veja bem, como preciso manter as estatísticas num índice razoável, preciso priorizar os temas que trarão mais visitas ao Doce Sonho de Menina. Espero que vocês me perdoem por ter demorado tanto!!!
Também trago um desenho para ilustrar esse pequeno conto. Dessa vez, a ilustração ficou muito boa, eu gostei muito. O conto também não está nada mal, mas gostei mais do desenho.
Sem mais delongas, vamos a ele:

Presença:


Eu estava quieta no meu canto, aproveitando a tarde; jamais imaginaria que aquela visão logo perturbaria minha tranquilidade.
    Ele estava lá, parado no meio da praça, imóvel, como quem não quer nada. Queria tanto não ter notado sua presença... por que meu olhar foi recair logo em sua direção?
    Nesse primeiro momento, tentei ignorar. Sentei no banco da praça, comecei a folhear meus livros... Que droga! Não consegui manter a concentração por muito tempo, não sabendo que ele estava ali. Vez ou outra podia lobrigar sua presença através de minha visão periférica. Isso me desconcentrou, eu não poderia ler nada se ele continuasse acabando com minha paz.
     Felizmente, minha salvação se aproximava: cinco amigas minhas chegaram e sentaram comigo. Enquanto eu conversava e compartilhava minhas ideias, acabei esquecendo de tudo, inclusive dele. Elas tinham esse efeito em mim, eram capazes de me divertir tanto que afastavam todos os tormentos do meu coração.
    Logo a maioria delas precisou partir e eu fiquei sozinha no banco com a Maria. Era uma das minhas melhores amigas, porém, ela tinha o dom irritante de iniciar conversas intermináveis sobre assuntos que não eram do meu interesse. Claro que acabei me distraindo, passei a observar a paisagem.
    Porcaria! Ele ainda estava lá. Tanto tempo se passara, e ele ainda estava no mesmo lugar.
    — O que foi Alexis? — perguntou-me Maria, quando finalmente deu uma pausa nos seus papos egocêntricos e percebeu que eu já não prestava atenção nela.
    Não precisei responder. Ela seguiu a trajetória do meu olhar e entendeu na mesma hora. Maria era uma das minhas amigas mais antigas, sabia exatamente o que eu estava sentindo.
    — Ah, caramba!
    — O que eu faço Maria?
    — Bem...
    Ela não respondeu imediatamente. Ponderou por um longo tempo, pensando no que seria mais adequado.
    — Vai lá, faça o que você tanto quer fazer!
    — Mas agora? Tem tanta gente...
    — Desde quando você liga para o que os outros pensam? Eu lhe conheço o suficiente para concluir que você vai ficar extremamente agoniada enquanto não for.
    — Tem certeza?
    — Tenho. Aceite meu conselho: vai lá agora!
    Eu não estava confortável, mas resolvi aderir à ideia. Levantei hesitante do banco e segui na direção onde ele se encontrava. Foi difícil fazer isto com tanta gente a me olhar, mas aquilo precisava ser feito, já que ninguém mais faria em meu lugar.
    Respirei fundo e tomei coragem. Tentei esquecer os olhares de um grupo de adolescentes que riam debaixo de uma árvore, tentei fingir que não haviam pessoas conhecidas por toda parte, tentei imaginar que aquilo era a coisa mais natural do mundo.
    Finalmente consegui agachar e catar aquele bendito papel amassado que maculava o chão da praça. Até agora não consigo atinar por que ele jazeu tanto tempo ali e ninguém o apanhou. Será que só eu me importo com isso? Poxa vida, minha mão não caiu por me dar ao trabalho de jogá-lo no lixo!
(Sheila Lima Wing)

Para ver todos os Textos DSM, clique aqui. Para saber mais sobre a seção "Texto DSM", clique aqui.

Hahaha, amo fazer isso!!! Final inesperado, não? Ok, sei que ficou um conto meio besta, mas foi a ideia que eu tive... é o que tem para hoje! O título eu escolhi pois esse conto me lembrou outro texto chamado "Ausência", então intitulei-o com seu antônimo.

Mil Sweetkisses,
4 Comentários
Comentários

4 comentários:

  1. Amei o texto. Eu tb gosto de fazer textos com finais inesperados. Acho que faz o leitor querer ler novamente. Bjus!

    galerafashion.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. kkkkk ''iniciar conversas intermináveis sobre assuntos que não eram do meu interesse.'', rsrs, tipo muito bom o final ''Finalmente consegui agachar e catar aquele bendito papel amassado que maculava o chão da praça.'', hahaha só você!!!! Muit intensidade no texto pensei que era um romance, vocÊ escreve muito bem!!!!! Como não amar seus textos Super Sheila???? Sucesso!!!!
    Big Meg Bjus!!!
    http://jujumeumundo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. "Sei que no último texto acabei prometendo que iria me comprometer a escrever toda quinta-feira um texto novo, mas aquilo foi antes da queda nos acessos..."

    Ô, dó....Mas infelizmente, é verdade, né não? Já vi muita gente reclamando na blogosfera que o povo não curte ler, nem só posts de opinião, como contos, histórias curtas...Até de sorteio de livro, povo reclama. Se não for em alguns blogs de literatura que tem boa visualização, que tem parcerias com editoras, publicam vídeos de resenhas, é difícil interessar o leitor de blogs de conteúdos diferentes.
    Uma vez uma blogueira, que tem um blog de boa visualização e comentários, me disse que ela queria incentivar a leitura, por isso sempre que dava, sorteava um livro entre suas leitoras, problema é que nesses posts a participação era baixa, então o que ela fez? Em cada sorteio, incluía um ou dois esmaltes cuja cor ou nome tinha relação com a capa do livro, com o título ou com a história...
    E as participações, depois disso, aumentaram muuuuito! Pois é, a solução para o problema das participações foi boa, mas não deixa de ser triste que as pessoas não se interessem simplesmente pelo livro...

    ResponderExcluir
  4. Em relação ao seu texto: ah, eu amei... tudo bem que tem umas palavras ali que eu fiz um 'oi?', tipo 'jazeu' rsrs, mas é leve e realmente de final surpreendente... essa garota deve ser fã do Sr.Monk, vc já assistiu a série? Adoooro rs

    E vamos ser sinceras, e que sirva de alerta pra muitos o 'ela tinha o dom irritante de iniciar conversas intermináveis sobre assuntos que não eram do meu interesse', é completamente verídico! Nossa, como tem gente que faz isso...tá, acho que as vezes a gente é que faz, mas em qualquer caso é um hábito muito chato que, algumas vezes, faz a gente perder amigos, porque né...acha paciência! rs

    Gostei do desenho... eu queria muito aprender a desenhar, coias simples até, apenas para poder fazer uma ilustração ou charge no blog vez ou outra, mas cadê? :(

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts relacionados