Caso alguma imagem do blog não esteja aparecendo, por favor, avise nos comentários da postagem em questão!

27/02/2013

Entrevista DSM com Renato C Nonato

Antes de começar a entrevista de hoje, preciso falar algumas coisinhas... Primeiro sobre a Loja DSM, já havia comunicado pelo Face, mas escreverei uma pequena nota aqui também: o que acontece é que estou abrindo por um tempo um serviço de encomendas de desenhos. De qualquer forma, amanhã reservarei um pedaço da postagem para falar mais sobre isso, mas se você quiser conhecer o serviço desde agora, pode clicar nesse link e saber como funciona.
Depois, queria lembrar que o Sorteio da loja só vai até amanhã, ainda dá tempo de participar, a concorrência não está grande, são apenas 6 participantes até agora (eu seu, é vergonhoso, mas fazer o quê?).


 Entrevista DSM com Renato C Nonato:

Agora vamos ao assunto de hoje! Já faz um bom tempo que eu não publico uma entrevistazinha sequer aqui no DSM. Isso não acontece por falta de tentativas minhas, ao contrário, tenho me empenhado vorazmente em conseguir algumas. O que acontece de fato é que tenho tomado uns "bolos" colossais. Sério, estou pensando em abrir uma confeitaria com tanto "bolo" que ando levando.
É o que aconteceu, por exemplo, com a entrevista maravilhosa que eu disse no ano passado que logo estaria por aqui. Pelo andar da carruagem, essa não vai rolar mesmo, simplesmente não gosto de ficar implorando e acabar sendo incoveniente, então por mais que isso traia minha natureza brasileira, terei de desistir... uma pena...
Mas hoje trago uma entrevista maravilhosa. Saindo um pouco do mundo selvagem da blogosfera, hoje trago o primeiro escritor a aparecer aqui no DSM (digo primeiro pois espero que não seja também o último, óbvio!). O nome dele é Renato C Nonato (não me faça escrever o "C", é complicado demais!) e é autor do livro "Terras Metálicas".
É, eu sei, você certamente pensou: "Quem???". Ora bolas, para mim uma pessoa não precisa ser conhecida por todos para ser interessante!
Mas antes de chegar às perguntas, explicarei como o conheci. Ele me adicionou no meu perfil do Skoob (nem contei pra vocês do meu perfil do Skoob, mas abafa!) e contou que estava divulgando seu livro. Respondi dizendo que entendo pois em breve terei que divulgar meu próprio livro (se Deus quiser, ainda em Março o registrarei no Escritório de Direitos Autorais). Ele me perguntou do que se tratava minha história; eu disse que não poderia dizer muito (já que não registrei), mas que é uma ficção focada no tema "escola" e deixei o link dos Textos DSM, caso ele quisesse dar uma olhada no meu estilo de escrita.
Ele, muito educadamente, disse que escrevo muito bem. É claro que eu, desconfiada como sou, não acredito completamente, visto que os textos que publiquei aqui não são o ápice da minha inspiração, mas não negarei que isso foi simpático... O problema está em mim pra falar a verdade, ignorem, eu não sou normal. Hehehe.
E então eu fiquei pensando: "Poxa vida, ele é tão legal... todavia, minha ausência de money não permite que eu compre o livro, o que farei para ajudá-lo?".
A resposta que encontrei foi óbvia: posso ceder um espaço aqui no DSM para uma entrevista, oras!!! O fato é que o livro parece realmente interessante, se eu tivesse dinheiro disponível compraria com certeza.
Sem mais delongas (pois já "delonguei" até demais), vamos conhecer mais um pouco sobre o entrevistado de hoje?

Perguntas:

DSM: Antes de tudo, conte para os leitores do DSM do que seu livro se trata.  

Renato: Primeiramente preciso dizer que é um prazer estar aqui! Terras Metálicas se passa num futuro pós apocalíptico, nele a Última Guerra contaminou a atmosfera com radiação, por isso as pessoas foram obrigadas a morar embaixo da terra, numa atmosfera artificial, a Esfera. Pois bem, a Esfera é comandada por um computador central, o IA, e devido a alguns problemas o IA vai se autodesligar em cerca de 3 anos. Como a humanidade é refém do IA, sem ele, basicamente, já era! No meio dessa confusão a nossa valente formanda em primeiro nível da Academia, Raquel Onero, vai tentar conciliar sua vida acadêmica com o desafio de salvar a humanidade.

Comentário pessoal: como disse agora a pouco, realmente é uma história interessantíssima! O tipo de enredo que faz a bookaholic aqui arder de curiosidade!

DSM: Agora conte-nos o que levou você a ser escritor. Foi um sonho de infância ou algo mais recente? 
Renato: Sempre gostei de escrever, quando era criança desenhava gibis e ficava imaginando super-heróis. Com o passar do tempo fui passando para os livros, sempre que eu terminava um livro ficava imaginando finais alternativos para a história. Fiquei tão chato que passei a escrever minhas próprias histórias.

Comentário pessoal: que bonitinho... eu não cheguei a desenhar gibis, mas quem já lê o DSM há algum tempo, sabe que comecei também pelos gibis, no meu caso "A Turma da Mônica". Interessante, até agora não ouvi a história de nenhum escritor que não já fosse apaixonado desde criança pelo mundo das histórias... será que existe algum que não seja?

DSM: Agora uma pergunta mais descontraída, tem alguma situação inusitada ou curiosa que você já passou que gostaria de nos contar? 
Renato: Vou deixar todo mundo curioso rsrsrs. Mas digamos que uma determinada aula tida pela Raquel em Terras Metálicas foi muito parecida com uma aula que eu tive.

Comentário pessoal: poxa, isso não se faz! #Chateada

DSM: Eu já declarei aqui no meu blog que sou maníaca por histórias, sejam elas quais forem. Conte para nós: de quais livros, séries e filmes você mais gosta? Se você de repente virasse um personagem fictício, em qual desses "mundos" gostaria de estar? 
Renato: Se for para eu escrever tudo aqui vou ficar até amanhã! Gosto muito de Harry Potter e Senhor dos Anéis, o mundo criado nos livros é demais. Se eu pudesse ser um personagem fictício não ia escolher nenhum mundo não, ia querer todos eles!

Comentário pessoal: sei bem como é, difícil escolher. No meu caso, não hesitaria em ir para Hogwarts, mas ficaria com o coração partidinho de não embarcar em outros mundos.

DSM: Me conte uma coisa sobre você que você nunca contou no mundo virtual (pode ser qualquer coisa, mesmo que boba).
Renato: Sou alérgico a ácaros :P

DSM: O que você mais gosta de fazer em seu tempo livre? 
Renato:  Pergunta meio óbvia para um escritor, né? Eu gosto de lutar (Haha te peguei!), dou aulas numa academia de boxe chinês, pratico desde os meus 16 anos e quando não estou escrevendo estou achando um tempo para treinar.

Comentário pessoal: #RáPegadinhadoRenato!!!

DSM: Se você tivesse uma máquina do tempo, usaria ela para voltar no passado, visitar o futuro ou ignoraria a máquina e ficaria no presente?
Renato:  O presente é sempre a melhor época. Mas acho que subiria na máquina para dar uma olhada nos dinossauros.

Comentário pessoal: gosto muito de fazer essa pergunta, sempre há uma resposta interessante para ela... acho que já contei o porquê dessa questão em outra pergunta... se não, colocarei na próxima.

DSM: Se pudesse mudar algo na realidade brasileira, o que seria?
Renato: Botar na cabeça das pessoas que a eleição é mais importante que a final da Copa do Mundo.

Comentário pessoal: apoiado, apoiado!

DSM: Você tem alguma meta para o ano de 2013? Ou prefere que as coisas aconteçam naturalmente?
Renato:  Se eu quero viajar preciso saber as estradas que me levam ao meu destino, certo? Eu sempre tenho metas, a mais imediata é fazer do Terras Metálicas um best-seller!

DSM: Quais conselhos você daria para aqueles que desejam ser escritores?
Renato: Escrevam! Sou repetitivo num ditado, mas ele é muito bom: Nem todo mundo que tenta consegue, mas todo mundo que consegue, tentou. Se você quiser ser mesmo escritor, só você vai poder fazer acontecer!

Comentário pessoal: 'tô escrevendo, pode deixar!!! Hehehe...

E o Kiko?

Essa parte da entrevista consiste no seguinte: eu escolho algumas palavras e o entrevistado marca uma opção de acordo com o grau de importância que isso tem na sua vida.

1 - Internet:
(  ) Não vivo sem.
(X) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.


2 - Lutar pela preservação do meio ambiente:
(  ) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(X) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.


3 - Política:
(  ) Não vivo sem.
(X) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.


4- Esportes:
(X) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.


5 - Redes Sociais:
(  ) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(X) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.


6 - Celular/Telefone:
(  ) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(X) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.


7 - Televisão:
(  ) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(X) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.


8 - Notícias da atualidade:
(  ) Não vivo sem.
(X) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.


9 - Religião/Deus:
(  ) Não vivo sem.
(X) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente.


10 - Livros:
(X) Não vivo sem.
(  ) Me importo.
(  ) Sou indiferente.
(  ) Não me importo.
(  ) Desprezo totalmente
.


Ping-Pong:

Agora vamos à um ping-pong, responda com uma palavra (ou uma frase): 

Escrever é -Tudo
Se eu pudesse... -comer tudo que eu quisesse!
Destesto... -Barulho
Brasil -Uma potência
Deus - Importante
Um medo - Decepcionar quem é importante
Um sonho -Ser o próximo grande nome da literatura
Essa entrevista para mim foi -Diferente!
Terras Metálicas é -Best-seller!
O Renato é - Alguém igual, mas diferente!

Muito obrigada, Renato, pela entrevista incrível! Se você leu até aqui, significa que se interessou pelo trabalho dele, então não deixe de visitar as páginas do Facebook e do Skoob do "Terras Metálicas"!



Espero que tenham gostado da entrevista de hoje, desde já aviso que o DSM está aberto para os autores que estiverem interessados em participar da Entrevista DSM!
Ainda não sei quando conseguirei a próxima , mas espero que seja em breve, pois gosto muito desse quadro, principalmente porque gosto muito de saber mais sobre as pessoas.

Para conferir todas as entrevistas, clique aqui.

Mil Sweetkisses,
2 Comentários
Comentários

2 comentários:

  1. Que história interessante. É sempre bom saber que existem pessoas dispostas a escreverem livros interessantes ao invés de ficarem apenas em redes sociais falando da vida dos outros.
    Sucesso para o Renato. Bjus!!

    galerafashion.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Massa essa entrevista e o Renato parece bem legal!
    Como ele de tanto ler acabei ficando meio chata, exigente até rs
    Já pensou em ser jornalista Sheila?

    www,reticenciando.com

    Milhões de beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts relacionados