Caso alguma imagem do blog não esteja aparecendo, por favor, avise nos comentários da postagem em questão!

21/08/2011

Os Quatro Evangelhos

Como hoje é Domingo, e eu não estou on-line, estou na Paróquia, resolvi postar a cada Domingo uma formação sobre alguma coisa interessante que eu queira partilhar com vocês a respeito de religião.
Hoje escolhi um assunto interessantíssimo, que eu ja tinha postado há muito tempo num antigo blog meu, sobre os quatro Evangelhos.

Uma curiosidade pouco conhecida sobre os quatro Evangelhos é que cada Evangelista é simbolizado por uma figura, são elas: o homem (Mateus), o leão (Marcos), o touro (Lucas) e a águia (João), baseado  na profecia de Ezequiel (Ez 1, 10) que diz: "Quanto ao aspecto de seus rostos tinham todos eles figura humana, todos os quatro uma face de leão pela direita, todos os quatro uma face uma face de touro pela esquerda, e todos os quatro uma face de águia". E também devido passagem de Apocalipse 4, 6-8, que diz: "Havia ainda diante do trono um mar límpido como cristal. Diante do trono e ao redor, quatro Animais vivos cheios de olhos na frente e atrás. O primeiro animal vivo assemelhava-se a um leão; o segundo, a um touro; o terceiro tinha um rosto como o de um homem; e o quarto era semelhante a uma águia em pleno voo. Estes animais tinham cada um seis asas cobertas de olhos por dentro e por fora. Não cessavam de clamar dia e noite: 'Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Dominador, o que é, o que era e o que deve voltar'". Mas como se dá essa associação? Vamos ver a seguir:

Mateus - O Homem
Mt 1, 1-17 = Genealogia humana de Jesus Cristo

"Genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão. Abraão gerou Isaac. Isaac gerou Jacó. Jacó gerou Judá e seus irmãos. Judá gerou, de Tamar, Farés e Zara. Farés gerou Esron. Esron gerou Arão. Arão gerou Aminadab. Aminadab gerou Naasson. Naasson gerou Salmon. Salmon gerou Booz, de Raab. Booz gerou Obed, de Rute. Obed gerou Jessé. Jessé gerou o rei Davi. O rei Davi gerou Salomão, daquela que fora mulher de Urias. Salomão gerou Roboão. Roboão gerou Abias. Abias gerou Asa. Asa gerou Josafá. Josafá gerou Jorão. Jorão gerou Ozias. Ozias gerou Joatão. Joatão gerou Acaz. Acaz gerou Ezequias. Ezequias gerou Manassés. Manassés gerou Amon. Amon gerou Josias. Josias gerou Jeconias e seus irmãos, no cativeiro de Babilônia. E, depois do cativeiro de Babilônia, Jeconias gerou Salatiel. Salatiel gerou Zorobabel. Zorobabel gerou Abiud. Abiud gerou Eliacim. Eliacim gerou Azor. Azor gerou Sadoc. Sadoc gerou Aquim. Aquim gerou Eliud. Eliud gerou Eleazar. Eleazar gerou Matã. Matã gerou Jacó. Jacó gerou José, esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado Cristo. Portanto, as gerações, desde Abraão até Davi, são quatorze. Desde Davi até o cativeiro de Babilônia, quatorze gerações. E, depois do cativeiro até Cristo, quatorze gerações".

Por que o Homem? - Pois nesse primeiro capítulo do primeiro Evangelho é descrita a genealogia humana de Jesus, de onde foram excluídas propositalmente algumas pessoas para se chegar exatamente ao número de 3 blocos de 14 pessoas. Somando todos, chega-se ao número 42. Com isso, São Mateus quer salientar um costume da religião judaica, no qual acredita-se que 3X14 é a plenitude da honra do Rei Davi, simbolizando suas conquistas. Para nós, a plenitude da honra do Rei Davi vem a ser, entretanto, o próprio Jesus Cristo.
Se os judeus consideram Davi o rei mais importante da história, Jesus é um rei ainda mais importante do que o primeiro, e se a Davi eram prestadas muitas homenagens, quanto mais devemos prestar a Jesus Cristo!

Marcos - O Leão
Mc 1, 1-8 = Pregação de João Batista

"Princípio da boa nova de Jesus Cristo, Filho de Deus. Conforme está escrito no profeta Isaías:
'Eis que envio o meu anjo diante de ti: ele preparará o teu caminho. Uma voz clama no deserto: Traçai o caminho do Senhor, aplanai as suas veredas' (Mal 3,1; Is 40,3).
João Batista apareceu no deserto e pregava um batismo de conversão para a remissão dos pecados. E saíam para ir ter com ele toda a Judéia, toda Jerusalém, e eram batizados por ele no rio Jordão, confessando os seus pecados. João andava vestido de pêlo de camelo e trazia um cinto de couro em volta dos rins, e alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre. Ele pôs-se a proclamar: "Depois de mim vem outro mais poderoso do que eu, ante o qual não sou digno de me prostrar para desatar-lhe a correia do calçado. Eu vos batizei com água; ele, porém, vos batizará no Espírito Santo'".

Por que o Leão? - Nesse início do Evangelho de São Marcos, vemos a narração da Pregação de São João Batista, que conforme a passagem diz, morava no deserto, como nazireu. Isso relaciona-se ao leão pois para os judeus, o deserto era considerado a casa do leão.

Lucas - O Touro
Lc 1, 5-25 = Anunciação do nascimento de João Batista

"Nos tempos de Herodes, rei da Judéia, houve um sacerdote por nome Zacarias, da classe de Abias; sua mulher, descendente de Aarão, chamava-se Isabel. Ambos eram justos diante de Deus e observavam irrepreensivelmente todos os mandamentos e preceitos do Senhor. Mas não tinham filho, porque Isabel era estéril e ambos de idade avançada. Ora, exercendo Zacarias diante de Deus as funções de sacerdote, na ordem da sua classe, coube-lhe por sorte, segundo o costume em uso entre os sacerdotes, entrar no santuário do Senhor e aí oferecer o perfume. Todo o povo estava de fora, à hora da oferenda do perfume. Apareceu-lhe então um anjo do Senhor, em pé, à direita do altar do perfume. Vendo-o, Zacarias ficou perturbado, e o temor assaltou-o. Mas o anjo disse-lhe: 'Não temas, Zacarias, porque foi ouvida a tua oração: Isabel, tua mulher, dar-te-á um filho, e chamá-lo-ás João. Ele será para ti motivo de gozo e alegria, e muitos se alegrarão com o seu nascimento; porque será grande diante do Senhor e não beberá vinho nem cerveja, e desde o ventre de sua mãe será cheio do Espírito Santo; ele converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus, e irá adiante de Deus com o espírito e poder de Elias para reconduzir os corações dos pais aos filhos e os rebeldes à sabedoria dos justos, para preparar ao Senhor um povo bem disposto.' Zacarias perguntou ao anjo: 'Donde terei certeza disto? Pois sou velho e minha mulher é de idade avançada.' O anjo respondeu-lhe: 'Eu sou Gabriel, que assisto diante de Deus, e fui enviado para te falar e te trazer esta feliz nova. Eis que ficarás mudo e não poderás falar até o dia em que estas coisas acontecerem, visto que não deste crédito às minhas palavras, que se hão de cumprir a seu tempo.' No entanto, o povo estava esperando Zacarias; e admirava-se de ele se demorar tanto tempo no santuário. Ao sair, não lhes podia falar, e compreenderam que tivera no santuário uma visão. Ele lhes explicava isto por acenos; e permaneceu mudo. Decorridos os dias do seu ministério, retirou-se para sua casa. Algum tempo depois Isabel, sua mulher, concebeu; e por cinco meses se ocultava, dizendo: 'Eis a graça que o Senhor me fez, quando lançou os olhos sobre mim para tirar o meu opróbrio dentre os homens'".

Por que o Touro? -  Nesta narração da Anunciação do nascimento do precursor João Batista, com o qual se inicia o Evangelho de São Lucas, vemos a figura de Zacarias, seu pai, que era sacerdote. Os sacerdotes dos judeus eram responsáveis por fazer o sacrifício dos animais, de acordo com as disposições que podemos ver no Pentateuco. Dentre esses sacrifícios, destacava-se o de Touros.

João - A Águia
Jo 1, 1-18 = O Verbo Divino

"No princípio era o Verbo, e o Verbo estava junto de Deus e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio junto de Deus. Tudo foi feito por ele, e sem ele nada foi feito. Nele havia a vida, e a vida era a luz dos homens. A luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam. Houve um homem, enviado por Deus, que se chamava João. Este veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos cressem por meio dele. Não era ele a luz, mas veio para dar testemunho da luz. [O Verbo] era a verdadeira luz que, vindo ao mundo, ilumina todo homem. Estava no mundo e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o reconheceu. Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam. Mas a todos aqueles que o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas sim de Deus. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos sua glória, a glória que o Filho único recebe do seu Pai, cheio de graça e de verdade. João dá testemunho dele, e exclama: Eis aquele de quem eu disse: 'O que vem depois de mim é maior do que eu, porque existia antes de mim.' Todos nós recebemos da sua plenitude graça sobre graça. Pois a lei foi dada por Moisés, a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. Ninguém jamais viu Deus. O Filho único, que está no seio do Pai, foi quem o revelou".

Por que a Águia? -  Nessa bela passagem de início do quarto e último Evangelho, São João nos apresenta a imagem do verbo divino acima de todas as coisas que num determinado momento se faz carne, descendo dos céus, como num mergulho semelhante ao voo da águia, e depois numa volta aos céus, que é a própria resssurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Não perca, no próximo Domingo, estou preparando uma postagem muito boa sobre a Hierarquia dos Anjos...

Mil Sweetkisses,
2 Comentários
Comentários

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts relacionados